terça-feira, 30 de julho de 2013

Sangre de Toro Tempranillo 2010

Vinícola: Miguel Torres
País: Espanha
Região: Catalunha
Tipo: Tinto
Uva: Tempranillo
Álcool: 14%
Preço: R$21,00

Um vinho da famosa vinícola Miguel Torres. Comprei em promoção, por 21 reais, um bom custo-benefício.
O vinho se apresentou na taça com um rubi bem forte. No olfato apresentou algo defumado e frutas vermelhas, sem muita intensidade. Na boca é fácil de beber, com taninos suaves e com pouca acidez. Acompanha pratos simples.

Nota: 83/100


 Visual
 Rubi forte
 Olfato
 Defumado e Frutas Vermelhas
 Gustativo
 taninos Suaves e pouco acidez
 Harmonização
 Pratos simples

Por Jonas Magalhães

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Campi Lunghi Tenuta La Gigliola IGT 2009

Vinícola: Tenuta La Gigliola
País: Itália
Região: Toscana
Tipo: Tinto
Uva: Sangiovese
Álcool: 13%


Campi Lunghi Tenuta La Gigliola IGT foi um vinho que tomamos despretensiosamente. Saiu-se leve e refrescante. Fiquei com a impressão de que ele vai bem em qualquer ocasião descontraída.
Apresentou na taça uma cor vermelho claro com tons de grená. No olfato marcou aromas doces como os do morango, caramelo e da ameixa seca. Na boca é leve, fresco e reproduz os aromas do olfato, final de boca com média persistência.
Um boa opção para acompanhar entradas e aperitivos.

Nota: 85/100

 Visual
 Vermelho claro com tons de grená
 Olfato
 Morango, caramelo e ameixa seca
 Gustativo
 Leve, fresco, toque doce e média persistência 
 Harmonização
 Entradas e Aperitivos

Por Jonas Magalhães
  

Tabela de Nutrientes do Vinho

Hoje trouxemos uma informação que poucos sabem, os nutrientes que uma taça de vinho tem.
Veja a tabela, contém uma comparação entre o vinho tinto, vinho branco, vinho do porto e uma dose de uísque. Bem interessante.
Cada queira saber mais sobre vinho e seus benefícios, visite nossa página Vinho&Saúde.

(1) Quantidades diárias recomendáveis para um homem de porte físico médio
(2) Limite em que o álcool é considerado totalmente inócuo a um homem de porte físico médio.

Fonte: Uvibra


sábado, 27 de julho de 2013

Trivento Reserve Malbec 2011

Vinícola: Trivento
País: Argentina
Região: Mendoza
Tipo: Tinto
Uva: Malbec
Álcool: 14%
Preço: R$30,00


Um vinho muito bem recomendado e bem avaliado. Depois de alguma procura, achei o Trivento Reserve 2011, premiado na Trophy Wines 2013, esse vinho me deixou com grande expectativa e deixou boas impressões.
Na taça me apresentou uma cor rubi, com bordas violetas. No olfato me agradou bastante, presença forte de frutas vermelhas, notei aromas de cereja, amoras e morango. Acompanhando um toque de especiarias e um fundo de baunilha. Na boca esperava um vinho mais encorpado, contudo se mostrou equilibrado, potente, com taninos presentes e a acidez na medida. Frutado com um final apimentado(especiarias) e persistente.
Um ótimo Malbec, sem dúvida o melhor que experimentei este ano, nessa faixa de preço. 

Nota: 88/100



Visual
 Rubi com borda violáceas
Olfato 
 Frutas vermelhas, especiarias e baunilha
Gustativo
 Equilibrado, corpo médio, potente e persistente
Harmonização
 Churrasco 
Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Veramonte Carménère Reserva 2011

Vinícola: Veramonte
País: Chile

Região: Conchagua
Tipo: Tinto
Uva: 95% Carmenere, 5% Cabernet Franc
Álcool: 14,5%
Preço: R$26,00


Um vinho simples, que não contém grandes erros. Equilibrado, no entanto não apresenta grandes complexidades. Veramonte Carménère Reserva 2011 na taça apresenta lagrimas rápidas e um rubi forte bem reflexivo. No nariz é tímido, com aromas lembrando especiarias(noz e pimenta do reino) se destacando, com um fundo leve de frutas vermelhas. Na boca o álcool se faz presente sem incomodar, com o corpo leve a médio, equilibrado, fresco, com boa acidez e  retragosto com pequena persistência.
É um exemplar que pode ser considerado um vinho que vale o que se paga, vendido no Brasil ao mesmo preço que o praticado nos Estados Unidos(R$26,00) é um vinho que não te surpreenderá, não é uma boa relação custo-benefício, mais também não é ruim, é honesto.

Nota: 81/100


 Visual
 Rubi forte bem reflexivo
 Olfato
 Especiarias e fundo frutado
 Gustativo
 fresco, leve e boa acidez
 Harmonização
 Pizza e comida com médio corpo

Por Jonas Magalhães

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Crasto Etiqueta Negra Douro DOC 2009

Vinícola: Quinta do Crasto
País: Portugal
Região: Douro
Tipo: Tinto
Uva: Assemblage
Álcool: 14,5%

Preço: R$25,00(375ml) e R$52,00(750ml)

 
Um vinho do Douro, uma terra conhecida por produzir bons vinhos e tradicional em Portugal. Não confundir este exemplar com o Crasto Etiqueta Negra vinhas velhas, que é um vinho bem mais complexo e um valor bem superior.
Crasto Etiqueta Negra Douro DOC 2009 me apresentou na taça uma cor rubi intenso com bordas violáceas. No olfato o álcool se sobressaiu, de forma tímida se nota um aroma frutado, ameixa preta. Na boca é fresco, encorpado e potente. Nota-se um certo desequilíbrio com o álcool se destacando, final de boca com boa persistência e um toque de frutas vermelhas.
É um vinho forte, bom para acompanhar prato encorpados. Sendo honesto não acho um bom custo benefício, com preço praticado fora das promoções.

Nota: 82/100


 Visual
 Rubi forte e borda violáceas
 Olfato
 Álcool e frutas vermelhas(Ameixa)
 Gustativo
 Forte, fresco e final persistente. Álcool de destaca.
 Harmonização
 Massas e Carne Grelhada
Por Jonas Magalhães

terça-feira, 23 de julho de 2013

Filme Vicky Cristina Barcelona

Vicky Cristina Barcelona é um filme que vai muito além do vinho, este é um bom coadjuvante. As videiras e o vinho contribuem com cenários lindos e como bebida para quase todas ocasiões no longa. Dirigido por Woody Allen, foi aclamado pelo publico e pela critica, vale a pena assistir, disponibilizamos link's parta baixar o filme e a legenda.

Sinopse(Adoro Cinema)
Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson) são amigas e passam férias em Barcelona. Vicky está noiva e é sensata nas questões do amor. Cristina é pura emoção e movida a paixão. Durante uma exposição de arte, as duas se encantam pelo pintor Juan Antônio (Javier Bardem), que as convida mais tarde, durante um jantar, para uma viagem. O que elas não sabiam é que o galante sedutor mantém um relacionamento problemático com sua ex esposa Maria Elena (Penélope Cruz). E as coisas ainda ficam piores porque as duas, cada uma de sua forma, se interessam por ele, dando início a um complicado "quadrado" amoroso.



Trailer


 
Solicite link para download em contato.   

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Vinho aumenta o desejo sexual da mulher


Todos sabem que o vinho é muito estudado para fins medicinais. Já abordamos aqui no blog, alguns assuntos ligados ao vinho e saúde, como:
Hoje abordamos um assunto que todos gostam: sexo. Os efeitos do vinho no comportamento sexual do ser humano, no caso especifico da mulher foi alvo de pesquisa da Universidade de Florença. Segue uma matéria publicada no Journal of Sexual Medicine. Espero que gostem da notícia.

Novo estudo aponta que vinho pode melhorar a vida sexual de mulheres.

Estudo com 798 mulheres italianas entre 18 e 50 anos, realizado pela Universidade de Florença, aponta que o consumo moderado de vinho tinto pode aumentar a libido sexual feminina.

As mulheres foram divididas em três grupos conforme o hábito diário de consumo de vinho: as que consomem entre uma ou duas taças de vinho, as que não consomem vinho e as que bebem mais de duas taças.

Todas as participantes do estudo eram consideradas sexualmente saudáveis. Para avaliar a vida sexual, foram utilizados os questionários que medem o índice FSFI (Female Sexual Function Index).

O grupo que apresentou os maiores índices de desejo sexual, de acordo com as respostas dos questionários, foram as mulheres que consomem uma ou duas taças de vinho por dia.

O estudo não identificou nenhuma diferença significativa entre os grupos em relação à incitação, satisfação, dor e orgasmo, afirmam os cientistas no artigo publicado na revista científica Journal of Sexual Medicine.

Apesar de ser um estudo inicial, sugere potencialmente uma correlação entre o consumo de vinho tinto e melhor sexualidade.

                                              

sábado, 20 de julho de 2013

Goulart T 2012

Vinícola: Bodega Goulart
País: Argentina
Região: Salta
Tipo: Branco
Uva: Torrontés
Álcool: 14,2%


O clima tropical do Brasil é ideal para apreciar vinho leves e refrescante. Por isso o vinho branco é sempre bem indicado para os dias quentes.

O Goulart T 2012, da uva Torrontes, é um bom exemplar da casta que está em expansão no mercado. A bebida é leve, refrescante e frutada. Na taça apresenta uma coloração lembrando palha, com dourado claro nos bordos.

No olfato percebemos, sem pestanejar, aromas de frutas e flores brancas, com destaque para o lírio, o melão e a pêra. Na boca é refrescante, equilibrado e um pouco amanteigado. É ideal para acompanhar frango, legumes cozidos e comidas aromáticas, como a japonesa e a tailandesa.


Hoje talvez sua maior qualidade seja a de custo-benefício. Podemos encontrá-lo por cerca de R$25,00. Sendo assim, fica a dica de um bom vinho branco para os dias quentes, ou ainda, iniciar uma degustação.

Nota: 86/100


 Visual
 Palha com dourado
 Olfato
 Lírio, pera e melão
 Gustativo
 Refrescante, leve e equilibrado
 Harmonização
 Frango e comidas orientais(Japonesa e Tailandesa)

Por Renata Cardoso


Filme O Rato que Ruge

Para quem gosta de vinho e cinema, deixamos aqui registrado uma boa opção de filma. 
O longa The Mouse that Roared - no Brasil O Rato que Ruge - é uma comédia de 1959 bem divertida, que tem como pano de fundo o vinho e vai gerar boas risadas.

Sinopse(Adoro Cinema)
Um pequeno país em grave crise financeira declara guerra aos Estados Unidos. Como perderão a guerra, seus governantes receberão ajuda para se reerguer e, assim, seus problemas econômicos terminarão. Desta forma 20 homens armados de arco e flecha pegam uma barcaça, atravessam o oceano, chegam na América e tudo corre bem. Mas um problema acontece: eles ganham a guerra.


Trailer



Download 
http://thepiratebay.sx/torrent/4072072/The_Mouse_That_Roared_(1959)_(Peter_Sellers__Jean_Seberg)

quinta-feira, 18 de julho de 2013

O Blog vai sortear um Vinho para os seus seguidores!

Blog Dionísios: Simplificando o Vinho sorteará um vinho entre seus seguidores no Twitter e Facebook.

O sorteio acontecerá no dia 01 de Agosto de 2013.

Para participar basta seguir o Twitter @DionisiosVinho e Curtir Página do Blog no Facebook.

O Vinho sorteado será um Estación Carbenet Sauvignon 2011


Vinícola: Estación
País: Chile
Região: Valle do Colchagua
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon
Álcool: 14%


"O Estación Cabernet Sauvignon 2011 é um vinho com Denominação de Origem, produzido no Valle de Colchagua, uma região vitivinícola chilena de grande potencial para a produção de grandes vinhos tintos. Ovinho apresenta uma cor vermelho intensa, limpa e brilhante. Com aromas vivos e complexos de frutas vermelhas, acompanhados de notas de pimenta preta. Durante a degustação é de uma estrutura rica, com taninos que refletem o grande caráter da variedade. Balanceado e com um final marcante cheio de paladar de suco de frutas." (Produtor)


quarta-feira, 17 de julho de 2013

Nederburg Reserve Pinotage 2010

Vinícola: Winemasters
País: Africa do Sul
Região: Western Cape
Tipo: Tinto
Uva: Pinotage
Álcool: 14,1%


A vinícola Winemasters é uma das mais renomadas na África do Sul, com varias premiações e um reconhecimento internacional. Hoje analisaremos um exemplar da casta pinotage, que é uma casta característica da África do Sul, ela tem como origem uma mistura de Pinot Noir com Cinsault.
O vinho apresenta na taça uma cor rubi, com lágrimas rápidas. No Olfato se destaca aromas de ameixa seca, pitanga e cereja. Na boca é fresco, frutado e acidez bem equilibrada.
É um vinho com seus destaques, boa opção para conhecer a casta.

Nota: 84/100


 Visual
 Rubi
 Olfativo
 Frutas Vermelhas
 Gustativo
 Equilibrado e fresco
 Harmonização
 Pizza

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 16 de julho de 2013

Carménère: Características e Harmonização

Carménère é um simbolo da viticultura chilena, uma casta que originalmente é da região do Médoc (França). Foi dizimada pela filoxera no séc. XIX, uma praga que ataca as folhas e a raiz sugando a seiva das plantas, com a reconstituição das videiras a Carménère foi substituída por outras castas menos sensíveis, como a Merlot. Ficou desaparecida por muito anos, até ser encontrada no Chile, pelo enólogo francês Jean-Michel Boursiquot em 1994.
Sobreviveu no Chile pela proteção natural que o país oferece, ao norte tem o deserto do Atacama, ao sul a Patagônia, a leste a cordilheira do Andes e a oeste o oceano Pacífico.


Principais Regiões
Quase toda sua produção se concentra no Chile, embora já marque presença nos Estados Unidos e o próprio Brasil começa a produzir bons vinhos com esta cepa.

Características
Os vinhos com a Carménère podem ter a cor vermelha rubi, com bordas sangue até violeta, geralmente intenso, dependendo do modo de maturação. No olfato pode apresentar aromas de frutas vermelhas, herbáceos, especiarias e se tiver amadurecimento na madeira pode despertar aromas como chocolate, charuto, tostado. Na boca contém taninos mais "tranquilos" que a Malbec e a Cabernet Sauvignon, entretanto não chega a ter delicadeza da Pinot Noir ou até mesmo da Merlot. Apresenta um vinho de corpo leve a médio e geralmente com pouca ou média persistência, tendo exceções.

Harmonização
Algumas dicas de combinação com esta casta são carnes vermelhas sem muita gordura, cordeiro assado(famosa no Chile), lasanha à bolonhesa, queijos maduros e peixes gordos(Dourado).

Alguns dos vinhos com a casta Carménère aqui analisados:


segunda-feira, 15 de julho de 2013

Melhores vinhos Franceses no concurso de Bruxelas

O Concours Mondial de Bruxelles reúne grandes especialistas internacionais do ramo para analisar e eleger os melhores vinhos mundialmente, tem grande repercussão entre os amantes do vinhos. 
Já pautamos aqui no blog o resultado do Brasil no concurso(Melhores Vinhos Brasileiros no Concurso de Bruxelas 2013) e hoje escrevemos sobre o resultado da França este ano.
No total os Franceses ganharam 709 medalhas, foi os país que obteve a maior quantidade, sendo que que conquistaram 18 Grande Medalha de Ouro(Grande médaille d'or), dada aos grandes vinhos degustados no Concurso. Confira:

Champagne Brut Barão Fuente EspíritoOuro GrandeFrançaChampanheChampanheChampagne Baron-Fuente
+33 3 23 82 01 97
Champanhe Charles Heidsieck Brut ReserveOuro GrandeFrançaChampanheChampanhePiper-Heidsieck e Charles Heidsieck
+33 3 26 84 43 00
Fallet Dart Champagne Cuvee BrutOuro GrandeFrançaChampanheChampanheChampagne Fallet-Dart
+33 3 23 82 01 73
Gallimard Champagne Cuvée ReserveOuro GrandeFrançaChampanheChampanheChampagne Gallimard Père & Fils
+33 3 25 29 32 44
RC Lemaire Select Champagne Cuvée BrutOuro GrandeFrançaChampanheChampanheChampagne Lemaire Rc
+33 3 26 58 36 79
Charles Heston Cuvée TraditionOuro GrandeFrançaChampanheChampanheCHAMPAGNE CHARLES HESTON
+33326030878
Castelo Beauvoisin 2012Ouro GrandeFrançaVale do RhoneDegustação de vinho tintoDomínio Montariol Degroote
+33 4 67 37 22 36
Castelo Parenchère Cuvée Raphael 2010Ouro GrandeFrançaBordeauxBordeaux SupérieurCastelo Parenchère
+33 5 57 46 04 17
Castelo Galoupet Cru Red Pegada 2010Ouro GrandeFrançaProvenceCôtes de ProvenceSas Castelo Galoupet
+33 4 94 66 40 07
Frances Castelo Millegrand Cuvée 2012Ouro GrandeFrançaLanguedoc-RoussillonRed MinervoisBCAA Frances e filho
+33 4 68 46 58 13
Château la Chapelle 2012 Gordonne o GordonneOuro GrandeFrançaProvenceCôtes de Provence roséDomaines Listel o Castelo Gordonne
+33 4 67 46 84 00
Castelo Três Casas 2010Ouro GrandeFrançaBordeauxMédocScea Vineyards Jug and Son
+33 5 56 41 69 71
Castelo Perennial 2009Ouro GrandeFrançaBordeauxBlaye Côtes de BordeauxBMGVP
+33 5 57 26 38 38
Chateau St. Jean Cabernet Sauvignon 2012 AumièresOuro GrandeFrançaLanguedoc-RoussillonVin de Pays d'Oc RedJosé Castan Vinhos Finos
+33 4 67 40 00 64
Castelo Senailhac Cuvée Excelência 2010Ouro GrandeFrançaBordeauxBordeaux SupérieurSca Castelo Senailhac
+33 557 34 13 14
Joseph Castan Cabernet Sauvignon 2012Ouro GrandeFrançaLanguedoc-RoussillonVin de Pays d'Oc RedJosé Castan Vinhos Finos
+33 4 67 40 00 64
La Bastide de Ferran em 2012Ouro GrandeFrançaSudoesteFrontãoNicolas Gelis Sarl
+33 5 61 35 30 58
LEPLAN GT-S 2011Ouro GrandeFrançaVale do RhoneCôtes du Rhône VillagesO plano Vermeersch
+33 4 75 00 00 80
Fonte: www.concoursmondial.com

domingo, 14 de julho de 2013

Mulheres que bebem vinho regularmente têm menos tendência a engordar.

Um novo estudo mostrou que as mulheres que bebem de um a dois drinques por dia são 30% menos propensas a ganhar peso. Pela pesquisa, Lu Wang, epidemiologista do Hospital das Mulheres em Boston, perguntou a 19.200 mulheres a partir de 39 anos com peso normal os hábitos de bebida delas e o ganho de peso nos últimos 13 anos. Em média, apesar de todas terem engordado à medida que envelheciam, as mulheres que ganharam mais peso foram as que nada bebiam. E o total de quilos adquiridos diminuía de acordo com o consumo alcoólico de cada uma delas.
As razões podem ser muitas, uma delas é como as mulheres metabolizam o álcool quando comparadas aos homens.
- Aquelas que consomem uma quantidade moderada de álcool costumam ter uma ingestão calórica menor de outras fontes não-alcoólicas, particularmente de carboidratos - disse Wang. - Por outro lado, a ingestão de álcool tende a acelerar o metabolismo das mulheres, significando um maior gasto calórico - explicou.
Na pesquisa, cerca de 38% (7,3 mil) afirmaram que não bebiam álcool, enquanto quase 6% afirmaram que bebiam moderadamente, ou seja, duas taças de 150 ml de vinho por dia, e cerca de 3% bebiam mais do que isso, cerca de 30 gramas de álcool por dia. Os pesquisadores afirmam que os resultados estavam associados a quatro tipos de bebidas - vinho tinto, vinho branco, cerveja e licor. O estudo afirma ainda que a melhor relação entre peso e consumo de álcool se deu com as mulheres que ingeriam vinho tinto.
Segundo a nutricionista e porta-voz da Associação Dietética Britânica, Catherine Collins, é preciso ter cautela em concluir que beber pode ajudar a perder peso.
- Seria um erro pensar que consumir álcool vai ajudar a emagrecer. Sabemos que as calorias do álcool contam. Para aquelas que bebem demasiadamente, por exemplo, as bebidas tem um grande impacto no peso - concluiu.

Fonte: Uvibra



sexta-feira, 12 de julho de 2013

Pulpit Rock Pinotage/Syrah 2011

Vinícola: Pulpit Rock Winery
País: África do Sul
Região: Swartland

Tipo: Tinto
Uva: 50% Pinotage e 50% Shiraz
Álcool: 14,5%

Preço: R$48,00

Um vinho típico. Pulpit Rock Pinotage/Syrah 2011 apresenta as qualidades e a excentricidade da Pinotage, aliada a toda potência e elegância da Syrah. É um exemplar que representa bem o "novo mundo", uma revelação de novos aromas e sabores. 
O vinho na taça expressa um visual rubi de tons claros e poucas lágrimas. No olfato me apresentou aromas tímidos e com pouca intensidade, presença de especiarias(cravo; açúcar mascavo) e um pouco de baunilha ao fundo. Na boca é equilibrado, leve e elegante, apresenta um paladar adocicado com toques de morango e pitanga. Bom retrogosto com alguma persistência.
É um bom vinho, representa bem a tipicidade sul-africana, que cada dia mais chama a atenção dos amantes do vinho. Também achei que possui um custo-beneficio honesto, gastei R$48,00 em vinho agradável e gostoso de beber.

Nota: 87/100


 Visual
 Rubi com tons claros.
 Olfato
 Especiarias(cravo e açúcar mascavo) e baunilha.
 Gustativo
 Equilibrado, macio, frutas vermelhas e um bom final.
 Harmonização
 Refeições condimentadas.

Por Jonas Magalhães


quinta-feira, 11 de julho de 2013

Château Haut Pasquet 2008

Vinícola: Família Dubourg 
País: França
Região: 
Bordeaux
Tipo: Tinto
Uva: 
70% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot 
Álcool: 13%




Aproveitamos o friozinho que está fazendo no Rio para degustar um bom vinho. Ainda mais depois do cansaço de dirigir mais de 100 km.
Nossa primeira tentativa não deu muito certo, a garrafa quebrou, lascou o gargalo e não deu para beber, mas como está frio no Rio não podemos perder a oportunidade,  pegamos outra garrafa.
Escolhemos o "Chateau Haut Peasquet 2008" que ganhamos ano passado e ficou em nossa adega até agora.
É um vinho de Bordeaux, que envelheceu por 18 meses em barril de carvalho.
Na taça apresentou uma cor rubi, claro e brilhante. Com lágrima rápidas e não abundantes. No olfato é intenso, pude sentir aromas de frutas bem forte e no final um pouco de canela também. A primeira impressão na boca é que o sabor se prolonga e persiste. Ele tem um fim de boca bem marcante.
Não decantamos e no final da garrafa havia borra, fica a dica, no entanto foi um bom vinho. 
Tivemos um final de noite bem relaxante...

Nota: 86/100

 Visual
 Rubi Intenso
 Olfato
 Frutado e especiarias(canela)
 Gustativo
 encorpado e persistente
 Harmonização
 Carnes e Massas

Por Daniele Ferreira

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Consumo de vinho cresce no Brasil

Adegas climatizadas em casa, a participação em cursos que ensinam a apurar o paladar para diferenciar vinhos tintos, brancos, espumantes, até a compra de programas turísticos traçados para percorrer a rota da bebida mais velha do mundo. Essas são algumas das provas de que o brasileiro está se tornando um interessado consumidor da bebida consagrada por Baco. Aquecendo um mercado que no inverno chega a crescer 20%, e ao ano movimenta mais de R$ 1,2 bilhão somente em rótulos nacionais, até 2016 o consumo da bebida no país deve crescer 30%.

Em média o brasileiro bebe 1,9 litro de vinho por ano, patamar tímido em relação aos vizinhos do Mercosul e bem distante do padrão europeu. Os uruguaios chegam a consumir 22 litros anualmente; os argentinos, 26, e os chilenos, 16 litros por habitante anualmente. Na Europa, o percentual de países como Portugal, onde o vinho é tributado como alimento, o consumo alcança 50 litros por habitante/ano. Segundo o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), a meta é que em três anos o consumo nacional atinja, 2,5 litros por habitante. Em regiões de maior consumo, como Sul e Sudeste, pode aproximar-se dos 20 litros/ano.

Parceiros do Ibravin, os supermercados são responsáveis pela comercialização de 70% do volume vendido no Brasil. “Montamos um serviço, com adega, sommeliers (profissional especializado no setor) e promovemos uma feira anual de vinhos para atender a demanda crescente do consumidor", comenta Hamilton de Almeida, gerente de negócios da rede de supermercados Super Nosso. Segundo ele, em 2010 o supermercado oferecia 400 rótulos, hoje são 800, sendo 50% de vinhos importados. O faturamento da adega cresce de 25% a 30% ao ano e as garrafas mais vendidas são aquelas que custam entre R$ 30 e R$ 50.

Há preço de vinhos para atender a variados bolsos. Mas há consumidores que afirmam que nem sempre os mais caros, são os que mais agradam. O casal de aposentados Luciene Albuquerque e Ronan Melo são apreciadores da bebida. “O vinho brasileiro tem melhorado muito ao longo dos anos e existem produtos de ótima qualidade”, explica Ronan. Para apurar o paladar, o casal já fez vários cursos de vinhos, viajam por regiões produtoras e o principal, tomam sempre a bebida. O investimento mensal é de aproximadamente R$ 500. “Tenho três adegas em casa”, diz Luciene. Ela conta que compra bons vinhos que custam entre R$ 25 e R$ 35, mas também aproveita oportunidades e investe em rótulos mais caros sempre que encontra promoções. O casal se prepara agora para repetir um dos programas favoritos, a rota do vinho, em Bento Gonçalves, no Sul do Brasil, celeiro de produtores.

Há 10 anos a vinícola Rio Sol se instalou em Pernambuco, e muitos de seus vinhos espumantes como explica o enólogo Ricardo Henriques, tem notas frutadas o que agrada o paladar do brasileiro. “É um espumante que pode ser tomado tranquilamente nas beiras das piscinas e das praias”, o que segundo o especialista tem agradado também o público internacional. A bebida feita no Brasil teve como premio algumas medalha de ouro em concurso em Bruxelas, na Europa. Segundo o enólogo, quando começou a atividade 60% dos produtos da Rio Sol eram exportados, hoje 70% já são consumidos no mercado nacional. Os negócios da empresa com espumantes crescem 30% ao ano. A alta para os vinhos varia de 7% a 10%.
Entre 2008 e 2012 o mercado de vinhos e espumantes avançou 35% no país. A expansão poderia ter sido maior, se os tributos fossem mais baixos: cerca de 60% do valor da garrafa corresponde aos impostos. Diego Bertolini, gerente de Marketing do Ibravin, diz que a carga tributária é pesada e por isso o setor busca incluir a fabricação nacional no sistema Simples.



Fonte: Jornal Estado de Minas

terça-feira, 9 de julho de 2013

Fabre Montmayou Reserva Malbec 2009

Vinícola: Domaine Vistalba
País: Argentina
Região: Mendoza
Tipo: Tinto
Uva: Malbec
Álcool: 14,5%
Preço: R$65,00


Um exemplar adquirido em Mendoza, por indicação local. A vinícola Fabre Montmayou, já foi eleita a melhor da Argentina pela grande competição de Londres, International Wine and Spirit Competition – IWSC. Fabre Montmayou  Reserva Malbec 2009 traduz bem toda qualidade em sua produção.
Na taça apresenta uma cor intensa, rubi. No olfato me vêem aromas de frutas vermelhas, como cereja e groselha, com um fundo lemrando especiarias e um toque de baunilha. Na boca é sedoso, com taninos firmes, característicos dos malbec's mendocinos. Apresenta um bom volume na boca, com um toque de compota de frutas vermelhas.
É um vinho que pretendo, sempre que puder, ter em minha adega.

Nota: 87/100



 Visual
 Rubi com tons de violeta.
 Olfato
 Frutas Vermelhas, baunilha e especiarias
 Gustativo
 Sedoso, equilibrado e frutado
 Harmonização
 Carnes Vermelhas
Por Jonas Magalhães