sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Yoga e Vinho: Uma combinação perfeita!

Já abordamos aqui no Simplificando o Vinho os vários aspectos que o vinho pode contribuir para sua saúde (Vinho & Saúde). Hoje postamos uma combinação que pode aumentar ainda mais seu bem estar.
Reproduzimos aqui uma matéria da Revista Adega que aborda como a combinação entre Yoga e Vinho pode melhorar os seus sentidos e te ajudar a relaxar. 

 
Esperamos que a reportagem incentive todos a praticar mais exercícios, seja o Yoga ou qualquer outro e ainda que bebam vinho (moderamente). Sua saúde vai agradecer!



Superficialmente, yoga e vinho parecem não ter nada em comum. Mas, se olhar de perto, você irá descobrir que eles têm mais coisas em comum do que se imagina.
Vinho e yoga: sintonia com os seus sentidos
"Yoga te ensina a envelhecer graciosamente, assim como uma garrafa de vinho", explica David Romanelli, instrutor na Exhale Santa Monica, que dá workshops de yoga e vinho por todos os Estados Unidos.

Apesar de muitos instrutores tradicionais discordarem - Romenelli disse que o álcool é estreitamente proibido pela medicina Ayurvedic tradicional - é importante ser flexível tanto dentro como fora do tatame.

A chave para beber conscientemente é a moderação, segundo a colega de workshops de Romenelli, ex-sommelier e atual professora de yoga Angela Gargano. "Pense em como você se sente após uma aula de yoga. Sua mente está calma, é o momento perfeito para beber uma taça de vinho, já que você está totalmente em sintonia com os seus sentidos".

Nos workshops, Romenelli e Gargano ensinam os estudantes a ter uma abordagem nova ao degustar uma taça de Merlot. "Nos Estados Unidos, a maioria do vinho é consumido como um coquetel", disse. "Você pode mudar a abordagem para ser parte de um estilo de vida balanceado. Eu definitivamente acredito no modelo europeu de beber com moderação".
Mas nesse nosso cotidiano acelerado, é possível re-energizar - e encontrar alívio - em uma taça de vinho? "O fundamental é realmente conectar todos os seus sentidos", disse Gargano. "Eu acho que nós vivemos em um tipo de nação fast-food, em que estamos sempre com pressa, então é uma maneira inovadora de abordar as nossas vidas".

Romanelli disse que "o vinho não tem a ver com relaxamento e a perda de inibições. Nós não bebemos vinho no Yoga and Wine até as atividades físicas terem terminado. O vinho é destacado como uma paixão cotidiana que, quando explorada moderadamente, pode servir como um meio acessível para os momentos do presente". (Revista Adega)



Saúde!


Nenhum comentário:

Postar um comentário