quinta-feira, 31 de julho de 2014

Pizza & Vinhos, por uma perfeita combinação.

Pizza & Vinho é um clássico, todos adoramos essa combinação. No entanto com a ampliação e variação de sabores e novas receitas, fica cada vez mais complexo acertar nessa harmonização.

A dica geral é ver quais ingredientes compõe a pizza para definir o vinho. A escolha certa irá aguçar o sabor dos ingredientes e fazer com que a combinação seja interessante.


Vamos as Harmonizações de Pizza & Vinho

- Mozzarella 
Indicamos vinhos tintos jovens, com corpo leve a médio e boa acidez para acompanhar o queijo. Uma boa pedida é um Chianti, Merlot ou Cabernet Franc

- Margherita
Indicamos vinhos tintos jovens, com corpo leve a médio e boa acidez. Boa pedida é Chianti clássico ou um Pinot Noir.

- Portuguesa
A pizza portuguesa é uma mistura de ingredientes e sabores, indicamos um vinho com bom corpo. A boa pedida é um vinho do Douro(Portugal) com passagem em carvalho.

- Bacon
A gordura do Bacon exige um vinho forte e com boa carga de taninos e acidez. Indicamos um Tannat.


- Calabresa, Toscana ou Pepperoni
Outra Pizza que necessita de um vinho com personalidade para enfrentar a gordura da linguiça. Aqui podemos acompanhar com um Cabernet Sauvignon ou Merlot encorpado. 


- Frango com Catupiry
A combinação Frango e Catupiry necessita de um vinho que possa ser fresco para combinar com Frango e ter corpo para fazer frente ao catupiry. Indicaria um Chardonnay com passagem em carvalho.

- Rúcula com Tomate Seco
São aromas complexos, o amargor da rúcula com a agridoce do tomate seco, um espumante é o ideal para acompanha essa combinação, outra dica é um Rosé.

- Atum
Peixes mais gordurosos podem ser acompanhados por um vinho branco complexo ou um tinto leve. Poderia ser um Chardonnay com passagem em carvalho ou Merlot leve.


- Palmito
Essa pizza exige um branco fresco e com boa acidez. Indicamos um Sauvignon Blanc.

- Banana
Um pizza doce que tem um acentuado ponto de acidez e doçura. Indico um espumante moscatel.

- Chocolate
Essa pizza depende do sabor do chocolate. Se for chocolate ao leite, ela pede um vinho do porto. Se o chocolate for amargo, podemos combinar com um tinto encorpado.


Outra dicas esta na imagem ao lado.

Fez outras combinações e deu certo, faça seu comentário. 


Saúde!

terça-feira, 29 de julho de 2014

Melhor vinho branco do mundo pela Wine Challenge é português

É português o “melhor vinho branco do mundo”. O vinho Campolargo de 2011 ganhou o IWC Champion White Wine 2014 no concurso International Wine Challenge, que aconteceu em Londres.

O Campolargo branco de 2011 foi o primeiro vinho de mesa português a conquistar o troféu em 31 edições deste concurso mundial.

"Um vinho branco português conseguir o prêmio máximo para brancos foi uma inesperada e deliciosa surpresa", disse um dos co-presidentes do concurso, Charles Metcalfe.

No comunicado em que são revelados os cinco campeões mundiais dos vinhos brancos, Metcalfe diz mesmo: "mais pessoas deviam provar os vinhos de Portugal".

Como fazia o avô
"Fazemos este vinho como o fazia o meu avô", disse à Lusa Carlos Campolargo, da direção da empresa de Anadia. O "segredo" está na genuinidade do vinho e no emprego de processos artesanais, mas também, admite, no fator "sorte" de condições climatéricas adequadas.

"Tal como fazia o meu avô, assim faço eu. Claro que já não pisamos com os pés. São robôs mecânicos que fazem esse trabalho, de uma maneira ainda mais suave do que os nossos pés", explica.

Empresa familiar, mas já de alguma dimensão, a Campolargo trabalha apenas com as suas próprias uvas, em duas propriedades com cerca de 170 hectares na Bairrada.

Cerca de 40% da produção da empresa é destinada ao mercado externo. O principal alvo é a América do Norte.

Fonte: Renacença.pt

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Pleno Tempranillo 2012

Vinícola: Bodegas Braña Veja
País: Espanha
Região: Navarra
Tipo: Tinto
Uvas: Tempranillo
Álcool: 13%
Preço: R$32,00 (Bodega Express)


A procura de todo enófilo pelo vinho bom e barato é constante. Hoje escrevo sobre um Espanhol de R$32,00. Da região de Navarra, que situa-se na região norte da Espanha, próxima a França. A uva é a Tempranillo, uva comum na região da Península Ibérica.

Vamos ao vinho: na taça apresenta um rubi vibrante, quase roxa. No olfato traz aromas de frutas vermelha madura, destaque a cereja, com toque de especiaria doce como cravo. Na boca tem um paladar com textura bem macia, taninos bem leves e boa acidez. Com final de boca frutado.

Bem versátil, o Pleno Tempranillo 2012 acompanha bem desde a simples pizza a uma carne vermelha. É um ótimo vinho, com uma relação custo benéfico bem honesta.


 Visual
Rubi vibrante, quase roxa
 Olfato
Aromas de frutas vermelha madura, cereja,especiarias doces como cravo
 Gustativo
Paladar com textura bem macia, taninos bem leves e boa acidez. Com final de boca frutado.
 Harmonização
Pizza, lanche, carne vermelhas.

Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Aplicativo Vivino chega a 5 milhões de usuários

A comunidade do aplicativo Vivino continua crescendo e acaba de passa de mais de 5 milhões de amantes do vinho que usam o aplicativo.

O Aplicativo ganhou uma versão em português recentemente, o que facilitou bastante a expansão e utilização entre os brasileiros.

É um aplicativos com varias funcionalidades interessantes: como scannear o rotulo do vinho e assim identifica-lo rapidamente, ainda possibilitando ver as avaliações, locais de venda, preço médio e outras informação do respectivo vinho.

Sinta-se a vontade em interagir comigo no Vivino:
www.vivino.com/users/jonasmagalhaes



Bons vinhos!


segunda-feira, 21 de julho de 2014

Casa Venturini Tannat Reserva 2012

Vinícola: Casa Venturini
País: Brasil
Região: Campanha Gaúcha, Santana do Livramento -RS
Tipo: Tinto
Uvas: Tannat
Álcool: 13,8%
Preço: R$34 (Bodega Express)

Já escrevemos aqui no site sobre a vinícola Casa Venturini, localizada em Flores da Cunha-RS. Sr. Venturini e seus vinhos vem ganhando cada vez mais destaque nas premiações nacionais e internacionais. Sempre destaco o seu ótimo Chardonnay, no entanto escrevemos hoje sobre o Tannat, safra 2012, que acabou de chegar ao mercado e passou por 18 meses em barricas de carvalho.

Vamos ao vinho. Na taça é límpido e brilhante, uma cor rubi forte com tons violáceos. No olfato apresenta aromas de frutas vermelhas como ameixa e amora, com toques de especiarias e baunilha. Na boca tem ótimo volume, boa acidez, taninos presentes e "domados", e um equilíbrio importante para um Tannat. Boa persistência com final longo e frutado.

Um excelente Tannat brasileiro, com personalidade Uruguaia. Combina muito bem com um churrasco. Muito honesto e vale cada centavo. Por fom, destacamos que ele foi premiado com o primeiro lugar no concurso Best Buy 2013, que premia os vinhos com melhor custo benefício disponíveis no mercado e também levou a medalha de ouro VII Concurso Internacional de Vinhos do Brasil.


 

 Visual
Límpido e brilhante, uma cor Rubi forte com tons violáceos
 Olfato
Frutas vermelhas como ameixa e amora, com toques de especiarias e baunilha
 Gustativo
Ótimo volume, boa acidez, tanino presentes e "domados", equilíbrado . Boa persistência com final longo e frutado.
 Harmonização
Carne vermelha(Churrasco) e feijoada.

Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Vinicultura francesa é anterior à conquista romana

Os arqueólogos descobriram que a população celta do Sul da França contemporânea praticava a vinicultura muito antes da época em que os romanos conquistaram esse território, tendo trazido consigo novas castas.

As conclusões dos autores baseiam-se no estudo duma prensa de pedra encontrada no povoado de Lattara. Esse artefato estava soterrado sob os escombros duma loja etrusca, datada de cerca de 475 a.C.

A espectrometria do material da prensa mostrou a existência nele de sais do ácido tartárico. Segundo os arqueólogos, a prensa desse tipo podia ser utilizada também na produção de azeite, mas a análise química indicou que ela era utilizada para pisar uvas.


quarta-feira, 16 de julho de 2014

I Festival de Inverno do Mercado Municipal do Rio – CADEG

O I Festival de Inverno do Mercado Municipal do Rio – CADEG terá pratos especiais preparados por restaurantes e empórios do local. 

Pela primeira vez, nos 54 anos de existência do Mercado, as lojas ficarão abertas até às 23h com uma grade de programação cultural exclusiva, além de decoração temática e iluminação cenográfica. O evento vai de 18 de julho a 02 de agosto quando acontece apresentação de Jimmy Santa Cruz e banda.

CADEG
Rua Capitão Félix, 110 – Benfica (pegar primeira saída da Av. Brasil no sentido da Dutra)
Telefone: 3890-0202
Site: www.cadeg.com.br

Fonte: www.bafafa.com.br

terça-feira, 15 de julho de 2014

Don Laurindo Merlot D.O. Reserva 2009

Vinícola: Don Laurindo
País: Brasil
Região: Vale dos Vinhedos
Tipo: Tinto
Uvas: Merlot

Álcool: 12%
Preço: R$39,00 (Bodega Express)


Escrevemos sobre o Don Laurindo Merlot D.O. Reserva 2009, este é um vinho especial da vinícola Don Laurindo. Tome cuidado para não confundir, a vinícola tem duas linhas reserva Merlot. A normal e a D.O(Denominação de Origem). O vinho que analisamos aqui é o Merlot D.O 2009, a diferença está na escolha das uvas. Nos vinhos D.O, as uva são provenientes de uma região demarcada e  apresenta a denominação de Origem do Vale dos Vinhedos, além de seguir varias regras e uma fiscalização que garantem a qualidade do vinho.

Vamos ao vinho, na taça é límpido e apresenta uma cor rubi sem grande densidade, com tons de sangue. No olfato tem aromas de frutas vermelhas maduras como ameixa e cereja, como toques de especiarias e baunilha. Na boca é agradável, tem boa acidez, com taninos sedosos e um final de boca com boa persistência

É um ótima escolha para quem deseja um bom vinho nacional sem esfolar o bolso. Bem eno-gastronômico, acompanhou muito bem uma lasanha bolonhesa.

Outra dica é a visita a vinícola, já escrevemos aqui no site sobre ela: Vinhos do Brasil: Vinícola Don Laurindo


 Visual
Límpido, rubi sem grande densidade, com tons de sangue.
 Olfato
Frutas vermelhas maduras como ameixa e cereja, como toques de especiarias e baunilha
 Gustativo
Agradável antes de tudo, boa acidez, tanino sedosos e final de boca com boa persistência.
 Harmonização
Acompanhou muito bem uma lasanha à bolonhesa

Por Jonas Magalhães


segunda-feira, 14 de julho de 2014

6ª edição do Serra Wine Week - Petrópolis

Foto: Socerj
Vinte e um estabelecimentos participam da 6ª edição do Serra Wine Week que começa nesta quinta-feira (10) em Petrópolis, na Região Serrana do Rio. O evento é inspirado em circuitos internacionais e oferece oito rótulos de vinhos escolhidos por especialistas com descontos de 40%, em média. A Copa do Mundo 2014 é o tema deste ano, por isso, as bebidas têm origem nos países que já foram campões do Mundial: Alemanha, Itália, França, Espanha, Inglaterra, Uruguai, Brasil e Argentina.

A convocação dos vinhos foi feita pelos sommeliers Gaspar Vianna, Marcos Toneli, Bruno Hahn e Eduardo Leite. O espumante brasileiro foi o último a ser convocado e será representado pelo Terra Nova Brut, que traz um sabor fresco e equilibrado. O critério para as escolhas foi a relação custo/benefício. “Procuramos colocar na carta de vinhos aqueles que atendam a todos os tipos de culinária e cliente”, disse o sommelier Bruno Hahn. Para ele, o destaque desta edição é o rótulo italiano Fantini Montepulciano d’Abruzzo DOC, que surpreende pela qualidade e pelo preço. “É um vinho totalmente macio e muito agradável”, disse.

O circuito vai até o dia 20 de julho e movimenta o turismo e a economia da cidade. Para Márcia de Paula, gerente executiva do Petrópolis Convention & Visitors Bureau, entidade que representa o setor hoteleiro, o circuito consolida ainda mais a cidade como destino turístico de inverno. “O Serra Wine Week é um incentivo para que os visitantes permaneçam na cidade, se hospedando e conhecendo os roteiros, o que certamente resultará no retorno destas pessoas ao município”, afirmou ela, destacando ainda o potencial gastronômico dos restaurantes petropolitanos. Os estabelecimentos participantes podem ser conferidos no site do evento

Fonte: G1

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Antonin Rodet Bourgogne Chardonnay 2008

Vinícola: Antonin Rodet
País: França
Região: Borgonha
Tipo: Branco
Uvas: Chardonnay
Álcool: 12,5%


A Borgonha é terra de bons Pinot Noir, Chardonnay e espumantes. Achei esse Antonin Rodet Bourgogne Chardonnay 2008 em promoção e foi uma boa compra. Elegante e agradável foi uma boa companhia para ver Brasil 1x7 Alemanha. 

Um vinho que se destaca no visual com uma coloração dourada intensa. No olfato apresenta aromas floras(Girassol) e frutas em calda doce como pêssego. Na boca é suculento, ótimo amanteigado, boa mineralidade e com persistência no final  de boca.

Acompanhou muito bem um creme de batata baroa com linguiça mineira.


 Visual
Dourado intenso
 Olfato
Floras e frutas em calda(Pêssego)
 Gustativo
Ótimo amanteigado, mineral e boa persistência 
 Harmonização
Harmonizei com creme de batata baroa.

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 8 de julho de 2014

Você poderá provar os vinhos de Game of Thrones em 2015

Em 2015, você poderá provar os vinhos de Game of Thrones

Protagonista silencioso, responsável por uma das cenas mais chocantes da última temporada, o vinho bebido pelos personagens de Game of Thrones chegarão, em breve, à mesa dos fãs da série da HBO.

A linha Vinhos de Westeros será lançada em 2015, assim que a 5ª temporada da trama iniciar sua exibição. Serão 12 seleções, representando as casas mais populares de Game of Thrones e alguns grupos, como a Night's Watch e os White Walkers, produzidos de acordo com a personalidade de cada conjunto.

"Os (vinhos) vermelhos são todos associados às casas fortes e robustas", disse Jane Burlop, da Commom Ventures, à EW. "Os brancos são mais astutos, perspicazes e misteriosos". A exemplo disso, a casa Tyrell é representada por um suave Chardonnay e a Lannister por um Pinot Noir.

Cada garrafa será vendida por US$ 20 nos Estados Unidos e no site oficial da linha de vinhos já é possível fazer sua reserva - embora a data exata de lançamento das bebidas ainda não tenha sido definida.

Agora poderemos saber o segredo do vinho tomado por Cersei Lannister, que não vive sem sua taça e nunca aparece bêbada. O único medo é que tenha sobrado alguma garrafa da bebida servida durante o 'Purple Wedding' e tenhamos o mesmo destino de Joffrey...

Fonte: Estadão