segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Rio Wine&Food Festival 2015


Informações: Agenda Rio Wine&Food Festival

domingo, 2 de agosto de 2015

Cavino Syrah IGP Acaia 2011 #CBE

Vinícola: Cavino
País: Grécia
Região: Acaia - Peloponeso
Tipo: Tinto
Uvas: Syrah
Álcool: 13%

Depois de algum tempo sem postar avaliações sobre vinhos aqui, o Blog volta aos trabalhos para analisar um Syrah grego. n'uma postagem especial para a
Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE). 


O tema da Confraria de Julho/2015 foi escolhido pela confrade Fabiana Gonçalves, do blog Escrivinhos, que definiu como tema: “um vinho feito com a uva Syrah/Shiraz, de qualquer nacionalidade e faixa de preço.” 

Escolhi então o Cavino Syrah IGP Acaia 2011, vinho que ganhei na Expovinis 2014, da própria CAVINO. A vinícola usou o espaço para divulgar seus vinhos e obteve um destaque no evento, principalmente pelo excelente Nemea Reserve 2010. O seu Syrah vem da região de Acaia, que fica ao norte de Peloponeso. Famosa península ao sul da Grécia.

Vamos ao vinho. Na taça apresenta uma coloração rubi intensa, brilhoso e com tímidas bordas violáceas. No olfato se destacam aromas de frutas vermelhas frescas, mirtilo e um toque de pimenta do reino. Na boca é bem equilibrado, leve e com um final de boca frutado com boa persistência.

Este Syrah me agradou muito. Uma pena não encontrar no Brasil. Procurei e não achei um lugar que vendesse os vinhos da Cavino por aqui.



 Visual
 Rubi denso com bom brilho.
 Olfato
 Frutas vermelhas frescas, mirtilo e pimenta
 Gustativo
 Equilibrado, leve e bom final de boca.
 Harmonização
 Carne Vermelha condimentada.

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 7 de julho de 2015

'Guerra' de vinho abre Festival de São Firmino na Espanha

Uma maré de habitantes locais e turistas lotaram uma praça de Pamplona nesta segunda-feira (06/07/2015) para participar da cerimônia que dá início às corridas de touros da festa de São Firmino, que dura nove dias.

Cinco telões foram instalados pelo centro da cidade do norte da Espanha para permitir que todos acompanhem o evento.

A multidão usava a típica vestimenta branca combinada com lenços vermelho e bebia vinho em suas botas de couro, divertindo-se em jogar a bebida na roupa branca dos outros participantes.

Pamplona se encontra ao norte da região vinícola de La Rioja, por isso o vinho sempre teve um papel importante nestas celebrações dedicadas a São Firmino, o primeiro bispo da cidade e santo padroeiro.

Esta festa remonta a tempos medievais e combina procissões religiosas, danças tradicionais, shows e consumo de muito álcool.

Mas nos últimos tempos da tradicional festa não tem recebido o aval de todos.

No sábado passado, uma centena de membros de associações de defesa dos animais pertencentes ao Peta e AnimaNaturalis, nus e cobertos de sangue, protestaram contra as touradas de São Firmino.

Em um comunicado, as associações informam que "utilizam descargas elétricas e varas afiadas antes das touradas para atormentar os touros".

As associações de proteção aos animais querem chamar a atenção "porque dezenas de touros sofrem lesões enquanto os participantes os perseguem, batem e aterrorizam a caminho de sua eventual morte na arena de touros da cidade".

Nas festas de São Firmino, touros que pesam centenas de quilos são soltos atrás de indivíduos que correm pelas ruas estreitas da cidade. Os animais são conduzidos até as arenas, onde está previsto que os animais sejam mortos ao fim do dia.

Segundo a organização Peta, pedem à Espanha para pôr fim a esta tradição.

O país tem outras tradições taurinas controversas como colocar produtos inflamáveis nos chifres dos touros, fazendo com que os animais terminem queimados tentando retirar as bolas de fogo.

Fonte: Jornal O GLOBO/ Foto: Andres Kudacki/AP

terça-feira, 30 de junho de 2015

Episódio Vinho do Porta dos Fundos.

Compartilhamos aqui o episódio do Porta dos Fundos: Vinho. Um vídeo bem engraçado, que brinca com a análise de vinhos. O personagem se aprofunda demais na descrição do vinho e descreve até a vida de quem pisou as uvas(rs). Divirta-se! 



quinta-feira, 25 de junho de 2015

2º Festival de Inverno do Mercado Municipal do Rio de Janeiro – CADEG

Gastronomia toma conta do CADEG na estação mais fria do ano

Para aquecer o inverno no Rio, empórios, restaurantes e lojas do Mercado Municipal do Rio de Janeiro realizam o 2º Festival de Inverno do Mercado Municipal do Rio de Janeiro – CADEG. De 26 de junho até o dia 12 de julho, os empórios e restaurantes do Mercado preparam diversos pratos tradicionais e inovadores como bacalhau, carne de cordeiro, carne de porco entre outras especialidades. Alguns são servidos já harmonizados com vinhos, que combinam com o prato escolhido. Muitas lojas do Mercado também oferecem, ao longo do festival, promoções, combos, degustações de queijos, vinhos, cervejas, frios e outras delícias. Contaremos ainda com atrações paralelas no fechamento do festival, que trarão shows da cantora Nise Palhares e também do saxofonista, compositor e multi-instrumentista, George Israel.

Informações:www.cadeg.com.br

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Tiradentes Vinho e Jazz Festival 2015

Terceira edição do Tiradentes Vinho e Jazz Festival promete agitar a cidade histórica. Pelo terceiro ano consecutivo o restaurante Pacco & Bacco reúne em Tiradentes os melhores vinhos com o melhor do jazz.

Tomar um bom vinho escutando música de qualidade em uma das cidades mais charmosas de Minas Gerais. Essa é a proposta do Tiradentes Vinho e Jazz Festival, que acontece na cidade história entre os dias 12 e 14 de junho, iniciativa do sommelier e restaurateur Francisco Rodriguez, do Pacco & Bacco.

Mais uma vez, o Largo das Forras, principal praça da cidade será o palco da festa que já está em sua terceira edição. O cenário histórico compõe o visual do festival, que durante três dias de programação vai disponibilizar pra degustação vinhos típicos de sete países, como Chile, Argentina, Portugal, França, Itália e África do Sul. A seleção dos vinhos, feita por Francisco, conta com uma grande variedade de sabores para agradar a todos os gostos e bolsos. A degustação funciona com sistema de cartelas, à venda no local, que dão direito a seis taças. São três tipos de cartela, a Premium (R$25,00), a Super Premium (R$35,00) e a Gold (R$55,00).

A ideia do festival é reunir um público variado, desde amantes de vinho à curiosos e leigos. Todos poderão aproveitar a oportunidade para experimentar novos rótulos e aprender mais sobre a enologia, ciência que estuda a composição do vinho, além de curtir o clima aconchegante e intimista da cidade. Quem gostar do vinho degustado pode comprar a garrafa na lojinha que o restaurante Pacco & Bacco disponibiliza no local.

Os amantes do jazz também não ficam de fora. Grandes atrações musicais como Celso Moreira Trio, Gui Hargreaves, RegisKamikaze Blues e Pianíssimo Jazz, da dupla Catarina Moura e Mauro Continentino, vão ajudar a esquentar o público no Largo das Forras. Os shows são gratuitos.

Também dentro da programação, a gastronomia, como não podia deixar de ser se tratando de Tiradentes, tem lugar de destaque. O público vai poder saborear a mistura perfeita de comida e vinho no tour eno-gastonômico, com pratos criados especialmente para o festival pelos restaurantes da cidade, como Pacco & Bacco, Ora-Pro-Nóbis, Kitanda Brasil, Trattoria Via Destra, Theatro da Villa, Casazul Bistrô Latino, Empório Santo Antônio, Angatu e Luth Bistrô.

Parceiro do evento, a Libertas Viagens tem pacotes especiais para os interessados em conferir de perto o festival.

PROGRAMAÇÃO

→ 12 de junho, sexta feira
21h | Show com Gui Hargreaves
Local: Largo das Forras

→ 13 de junho, sábado
17h | Show com Mauro Continentino e Catarina Moura
19h30 | Show com Celso Moreira Trio
22h | Show com RegisKamikaze Blues
Local: Largo das Forras

3° Tiradentes Vinho e Jazz Festival

De 12 a 14 de junho

Cartelas de degustação:
R$25, R$35 e R$55 (seis taças por cartela) | vendidas no local


Informações para viagem:
Libertas Receptivo (31) 2516-0333 | (31) 9965-2505 ou pelo e-mail contato@libertasviagens.com.br

terça-feira, 19 de maio de 2015

São Paulo FC lança edição limitada de Vinhos do Porto

No fim da tarde desta terça-feira (19), o São Paulo FC, em parceria com a Encodouro, Sogevinus e a Galeria dos Vinhos, lançou, em evento no Salão Nobre do Estádio do Morumbi, uma edição limitada de Vinhos do Porto. O destaque fica por conta do Vinho da Fundação, que terá tiragem de apenas 1930 caixas, número que remete ao ano de criação do clube.

O rótulo, um Vinho do Porto da década de 30, virá em um box luxuoso com o vinho e réplicas em cristal dos troféus Mundiais conquistados pelo Tricolor. O estojo também traz dois copos de cristal, um pergaminho certificando a origem do vinho e a numeração. A caixa é de madeira, revestida em couro com as cores do clube e envolta em uma estrutura de alumínio escovado. Cada caixa é devidamente numerada e poderá ser personalizada com o nome do torcedor.

"Conhecer o projeto da Encodouro, conhecer o vinho do Porto daquela região e mais do que isso, ver a possibilidade de trazer para o Brasil, para o São Paulo FC, vinhos da década de trinta, de origem tão reconhecida, foi a ideia do projeto. O São Paulo agora oferece à sua torcida, além do vinho da fundação, os vinhos comemorativos pelos três títulos mundiais, vinhos mais recentes, mas com réplicas das três das taças", Disse o Presidente Carlos Miguel Aidar, se referindo também a apresentação dos vinhos portugueses "São Paulo FC Campeão Mundial 92", "Bicampeão Mundial 93" e "Tricampeão Mundial 05", todos em estojos que contêm o vinho e uma réplica de um dos troféus Mundiais conquistados.

Como adquirir

Os valores do box 'Vinho da Fundação' variam de acordo com a numeração:
  • 1 e 1930: R$ 30 mil;
  • 2 a 9: R$ 20 mil;
  • 10 a 99: R$ 15 mil;
  • 100 a 1929: R$ 10.930
Cada box 'São Paulo FC Campeão Mundial' será vendido por R$ 139 para quem registrar a compra até o dia 20 de julho, e R$ 193 para as compras efetuadas a partir de 21 de julho deste ano. Quem comprar a coleção completa dos vinhos 'Campeão Mundial' - ou seja, as três caixas - terá 10% de desconto.

Os pedidos devem ser feitos exclusivamente pelo site www.spfcvinhos.com.br, onde também poderão ser encontradas todas as informações sobre prazos de entrega e detalhes dos kits.

O projeto

O lançamento dos vinhos do SPFC é um projeto realizado em conjunto pelo clube, a Emcodouro, a Sogevinus e a Galeria dos Vinhos. A Emcodouro (Export Management Company of Douro) é uma empresa especializada na exportação de produtos com origem no Douro e Trás-os-Montes (Portugal) e desenvolve projetos específicos para promover o Douro, primeira região vinícola demarcada do mundo. A Sogevinus, detentora da marca Kopke, é a fornecedora dos vinhos que fazem parte da iniciativa. A empresa foi fundada em 1630, sendo considerada a marca de vinho do Porto mais antiga do mundo. Quase 400 anos de história com reconhecido prestígio e qualidade. A Galeria dos Vinhos é uma loja virtual multimarcas que comercializa vinhos finos importados e nacionais, além de acessórios relacionados ao mundo do vinho. É a responsável pela venda e distribuição dos kits do projeto.

Fonte: Site Oficial do São Paulo F.C

sexta-feira, 13 de março de 2015

Noite da Focaccia no L'Orangerie


2º Festival Mesa Santa na CADEG

Festival de peixes e vinhos antecipa as delícias da Páscoa e homenageia os 450 anos do Rio de Janeiro no Mercado Municipal do Rio – CADEG

Para celebrar os sabores da Páscoa, Empórios e Restaurantes do Mercado Municipal do Rio – CADEG juntaram-se para promover uma nova edição do Festival Mesa Santa que ocorre durante a época da Quaresma, entre os dias 13 e 29 de março. E a comemoração este ano é em dose dupla, pois em homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro, o festival traz em seu cardápio pratos que homenageiam pontos turísticos da cidade maravilhosa, criando assim, a harmonia perfeita entre os cariocas e a boa gastronomia. As casas participantes criaram menus exclusivos para o evento, sempre harmonizados com vinhos escolhidos especialmente para a ocasião e com preços especiais.

Nos menus, os destaques para as carnes “brancas”, em especial o bacalhau e os frutos do mar, que aparecem nos pratos como saladas, ensopados, grelhados, assados e cozidos. Sempre respeitando os costumes da Quaresma, período que antecede a Semana Santa, em nenhum prato é utilizado carne vermelha no preparo e são servidos juntamente com uma – ou duas, a depender de quantas pessoas servem o prato – taças de vinho harmonizado. Em alguns estabelecimentos os pratos são servidos com uma garrafa de vinho ao invés de taças. Os vinhos harmonizados têm uma variedade de grandes uvas como Malbec, Chardonnay, Merlot e Sauvignon Blanc, entre outras.

Os pratos a serem harmonizados têm tanto destaque quanto as bebidas e as receitas exclusivas e pensadas especialmente para casar com perfeição com os vinhos escolhidos, proporcionando uma experiência única!

O popular Bacalhau & Cia traz para o festival o Bacalhau ao Pão de Açúcar (salpicão de bacalhau acompanhado de mix de folhas de alface, rúcula e agrião, crispy de cebola roxa e damasco deglaçado em suco de laranja da terra, finalizado com azeite extra virgem 8 Portugal), harmonizando com meia garrafa do vinho Carqueijal branco ou tinto - prato para 2 pessoas – R$88,00.

O charmoso Café Dellas, em parceria com o Olivier Bebidas, serve o Bobó Sapucaí (camarões salteados em ervas encorpados com creme de baroa, acompanhado de arroz branco e farofa de dendê), junto com uma taça do vinho argentino Punto Final Malbec Rosé ou Sauvignin Blanc,prato individual, combo –R$ 39,00. Já a garrafa do vinho Punto Final Malbec Rosé, preço especial – RS 39, 90 no Olivier Bebidas.

O premiado Barsa oferece o Bacalhau para Vinícius de Moraes (caçarola de lombo de bacalhau, ensopado com batatas e azeitonas, ao molho depelati com leite de coco, acompanhando arroz branco com passas brancas e castanha), prato para 2 pessoas – R$130,00.

O Brasas Show serve o Bossa no Mar (camarões VG, lula, polvo e mexilhão grelhados, acompanhados de assado de cebola e tomate, e arroz de açafrão), que harmoniza com uma garrafa do espumante Casa Perini Brut, prato para 2 pessoas – combo R$189,90.

O famoso Costelão traz o Bacalhau do Jardim (três postas de bacalhau gadus morhua na brasa, batata, cebola e ovos cozidos, azeitona e brócolis, acompanhando arroz de brócolis), prato para 2 pessoas – R$149,90.

O Emporio Gourmet Show apresenta o Dourado de Ipanema (dourado empanado ao panco, acompanhado por lula recheada com nirá refogado no shoyo, cebola picles, batata calabresa, tomate cereja e pimentões coloridos) servido com uma garrafa do espumante Veuve Du Vernay Brut,prato para 2 pessoas – combo R$189,90.

O Donamena traz o Dois Irmãos (salada de feijão branco com frutos do mar, ao tempero fresco aromático mediterrâneo) - RS28,00.

O Empório Quintana oferece Um Salmão na Mata Atlântica (300g de lombo de salmão, salada de rúcula, manga, morango e nozes, com molho de laranja e cachaça), prato individual - R$39,90.

O Espetáculo traz o Polvo 40° (polvo assado na brasa acompanhado de arroz de açafrão e frutos do mar), que harmoniza com uma garrafa da cerveja Sant Gallen Weiss, prato para 2 pessoas – R$169,90.

A Gruta São Sebastião serve como entrada um pãozinho de alho, e como prato principal oferece o Floresta da Tijuca (lasca de lombo de bacalhau refogados no azeite extra virgem, cebola, pimentões verde e vermelho, azeitona, batatas ao murro, brócolis, ovos cozidos e presunto de Parma), prato para 2 pessoas - R$119,00.

O Planeta Sabor apresenta o Bacalhau à Estácio de Sá (lascas de bacalhau cozidas no vapor, regadas com azeite português, intercaladas com batata baroa e cebola refogada, gratinadas no forno, acompanhando arroz de brócolis), que harmoniza com uma garrafa de vinho Galiotto, prato para 3 pessoas – R$110,00.

A Casa Tilim oferece a Princesinha do Mar (bacalhau Gadus Morhua 8/10 L/EGG) com valor promocional - R$70,00, o quilo.

A Global Wine oferece vinhos exclusivos e com o título: Um brinde ao Rio!, serve o português Fontanário de Pegões e o espanhol Linaje Garsea.

A Arte dos Vinhos traz com o título: Leyda na cidade maravilhosa o vinho Anakena Tama Chardonnay 2012, que harmoniza com o pôr do sol do Arpoador, e com o tema: Viu? Tem vinho no Rio!, também apresenta a garrafa Viu Manent Reserva Carmenére 2013, que harmoniza com a brisa do mar do Recreio.

A Griffe dos Vinhos com o título Decantando os encantos do Rio, traz o vinho Casa Valduga Premium Chardonnay 2013 que harmoniza com um clássico no Maracanã, e o argentino Trivento Cabernet Sauvignon Reserve 2012, que harmoniza com os Arcos da Lapa.

A Cerealista Lela com o título Português da Gema, oferece um bacalhau de primeira, acompanhado de um bom vinho e variados azeites com preços promocionais.

Um brinde à boa mesa!

terça-feira, 10 de março de 2015

Miolo lança vinhos comemorativos para os 450 anos do Rio de Janeiro

Miolo celebra os 450 anos do Rio com edição comemorativa de vinhos inspirados na cidade maravilhosa

O Rio de Janeiro completou 450 anos em março e o Grupo Miolo não poderia ficar de fora dessa comemoração. Várias ações foram programadas pela prefeitura do Rio para celebrar o aniversário da cidade maravilhosa e, para brindar todos os momentos, a Miolo lançou uma edição limitada dos tradicionais Miolo Seleção, branco e tinto, e do espumanteMiolo Cuvée Tradition Brut Rosé.

Os braços do Cristo Redentor abertos sobre a Guanabara estão representados nos rótulos do Miolo Seleção Tempranillo/Touriga (tinto) e do Miolo Seleção Chardonnay/Viogner (branco). O Miolo Seleção é o vinho mais querido dos brasileiros, e, em especial, dos cariocas, os maiores consumidores de Miolo Seleção de todo o Brasil. Os vinhos da edição Rio 450 são agradáveis, frescos, e excelentes para serem apreciados à beira-mar, ou com comidinhas de boteco, entre amigos.

Para brindar com personalidade e elegância, no emblemático calor de 40 graus do Rio de Janeiro, o espumante Miolo Cuvée Tradition Brut Rosé reverencia o Pão de Açúcar, um dos cartões-postais mais conhecidos do mundo. O espumante é elaborado pelométodo tradicional, o mesmo usado nas maisons francesas para a elaboração do champagne, com a segunda fermentação do vinho na própria garrafa.

“É um espumante alegre como os cariocas, delicado e frutado, com a cor do verão, perfeito para celebrar”, afirma Alexandre Miolo, gerente comercial Sudeste do grupo. Para Adriano Miolo, superintendente da Miolo, participar oficialmente da comemoração dos 450 anos do Rio é uma honra para a vinícola. “Desenvolvemos essa edição limitada levando em conta o repertório histórico,artístico e cultural da cidade e do povo que a tornou um dos destinos turísticos mais desejados. Esse projeto é ‘Aquele Abraço’ para o Rio cheio de encantos”, diz.

As edições comemorativas – Rio 450 estão disponíveis para compra no site da Miolo (www.miolo.com.br). A edição é limitada e posteriormente os produtos serão encontrados em lojas especializadas, supermercados e restaurantes dentro do estado do Rio de Janeiro e exportados para diversos países em todo o mundo. O preço sugerido para consumidor final é de R$ 37,00 para o espumante e R$ 24,00 para o tinto e o branco.

O lançamento é um projeto da Miolo em parceria com o Comitê Rio450, órgão da Prefeitura do Rio de Janeiro que coordena as comemorações dos 450 anos da cidade.


Informações : CH2A Comunicação

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Conheça o lugar onde vinho é mais barato que água

É fácil hoje em dia encontrar nas prateleiras de alguns dos maiores mercados da Austrália vinhos mais baratos do que água. Você pode escolher entre uma garrafa de um pouco conhecido vinho tinto por apenas um dólar australiano (cerca de R$ 2,20) e um vinho branco muito popular que é vendido a 2,99 dólares australianos (cerca de R$ 6,50).Isso, é claro, antes de avistar um galão de 4 litros por 17 dólares australianos (aproximadamente R$ 37). Vinho na Austrália virou motivo de preocupação; bebida custa menos do que uma garrafa de água.

Seja qual for sua escolha, ela proporcionalmente custará menos do que uma garrafa de água de 350ml – vendida normalmente a 2,50 dólares australianos (cerca de R$ 5,50).

"Vinhos estão mais baratos do que uma garrafa de água", confirmou à BBC o professor Kym Anderson, do Centro de Pesquisa Econômica de Vinho de Adelaide.

"E isso soa estranho, especialmente considerando que o preço inclui o imposto do atacado e do varejo", diz ele.

Como é possível? Não é a primeira vez que esse tipo de cenário de preços é notícia na Austrália, mas hoje a situação é muito grave, de acordo com especialistas.

Alta do dólar australiano prejudicou as exportações.

Os preços em todas as áreas têm sido afetados por diversos fatores interligados, incluindo as taxas de câmbio recentes, a queda da demanda internacional e excesso do produto no mercado doméstico.

O aumento do valor do dólar australiano em relação ao dos Estados Unidos entre o início de 2011 e 2013 teve dois impactos na indústria de vinho, disse Paul Evans, diretor-executivo da Federação de Produtores de Vinho da Austrália (WFA, na sigla em inglês). "Grande parte do volume que exportamos voltou ao mercado interno quando caiu a demanda internacional por nosso vinho."

Neste cenário, a competição entre os produtores locais tem crescido, o que derruba mais os preços, explica Evans. "Isso também é um incentivo para as importações e, assim, vimos crescer substancialmente as vendas de vinhos importados no mercado doméstico."

Impostos e preços

Outro fator que contribui para o baixo preço dos vinhos da Austrália é o imposto sobre o álcool. Isso varia por produto. "Na Austrália há um sistema em que vinho e cidra têm diferentes impostos", diz Robin Room, pesquisador de álcool e diretor do Centro Turning Point de Álcool e Drogas, em Melbourne.

"Para bebidas está sendo cobrado um imposto com base no valor de venda do produto, em vez de pela quantidade de álcool que eles têm."

Portanto, isso significa que, se o vinho é vendido tão barato, o imposto é muito baixo também.

Diversos fatores explicam baixa nos preços dos vinhos australianos

"Aqueles que fazem um produto caro pagam um imposto maior sobre ele", explica. E isso cria uma divisão dentro da própria indústria, completa ele.

Uma das funções de Room é ajudar a reduzir os problemas relacionados ao álcool na Austrália. Um aumento de impostos sobre o vinho poderia ajudar a reduzir alguns dos problemas de saúde relacionados ao álcool?

"Veríamos uma diminuição de problemas de saúde realmente sérios, bem como daqueles relacionados à ordem social e violência derivados da bebida", opina.

Em contrapartida, Room diz que houve um aumento constante de problemas de saúde associados ao álcool.

Por exemplo, "os pedidos por ambulâncias em Victoria dobraram nos últimos dez anos, e muitos episódios estão relacionados ao consumo de álcool, de acordo com números de departamentos de emergência", relata. "Também têm aumentado o número de internações por cirrose hepática."

No entanto, ele observa que algumas bebidas alcoólicas "sempre foram baratas" no país e, além de impostos, estabelecer um preço mínimo para esses produtos "pode ser importante na redução de problemas relacionados ao álcool".


O duopólio e os produtores de vinho

Outro fator que mantém acessível o preço dos vinhos é o duopólio de dois grandes supermercados, Woolworths e Coles. As duas empresas controlam mais de 70% de todas as vendas de vinho no varejo.

A Federação de Produtores de Vinho elogia os investimentos feitos pelos supermercados na indústria, mas também aponta a necessidade de rever a situação. "Há uma diferença considerável entre o poder dos varejistas do mercado e dos produtores de vinho, o que afeta negativamente a indústria como um todo", diz Evans, da Federação de Produtores de Vinho. "Isso se reflete na margem de lucro dos produtores de uva, que cai em cascata."

Outros dizem que o duopólio não é tão ruim e que as grandes redes estão ajudando os produtores em um momento difícil no mercado.

Um pequeno produtor de Canberra diz que alguns varejistas são realmente bons comerciantes. "Eles estão definitivamente ajudando alguns produtores (a escoar) seu excesso de oferta", explica Fergus McGhie, da vinícola Mount Majura.

Segundo McGhie, há um debate para reduzir a produção de vinhos em 10% para conter esse excesso. "E isso é em todas as regiões. Ouvimos que todo mundo precisa retirar 10% dos seus vinhos (de circulação) para trazer as coisas de volta ao equilíbrio. Mas ninguém quer fazer isso. E eu não vou. Só aqueles que não entendem o cenário reclamam do duopólio. Esses grandes varejistas só estão vendendo vinho e estão se saindo muito bem."

Consumidores

Em geral, os baixos preços dos vinhos australianos parece aceitável para alguns produtores e uma vitória para os consumidores, que procuram uma garrafa boa e acessível por menos de US$ 10.

E talvez seja uma vitória também para grandes varejistas, que são vistos como salvadores por alguns produtores que precisam reduzir o seu excesso de oferta.

Mas e no longo prazo? A federação garante que a situação não é sustentável e que está trabalhando com o governo para corrigi-la. "Atualmente estamos experimentando uma desvalorização do valor da marca que muitos enólogos australianos ajudaram a construir por muito tempo", diz Evans.

"Mas eu acho que o mais importante, no longo prazo, é acabar com o mito da relação entre a qualidade do vinho e o preço que se está pagando por ele. Dessa forma, vai ser muito difícil para os consumidores voltar a um sistema de preços que tenha mais relação com a qualidade do vinho que está sendo consumido."

Fonte: BBC Brasil

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Auguste Bessac Cotes Du Rhone AOP 2012

Vinícola: Auguste Bessac
País: França
Região: Côtes du Rhône
Tipo: Tinto
Uvas: Garnacha, Shiraz, Mourvèdre, Cinsault e Carignan
Álcool: 14,5%



Pesquisadores apontam a região do Vale do Rhonê como a mais antiga na cultura do vinho. Dados indicam que os Romanos que introduziram a vitivinicultura na região por volta do século I antes de Cristo.

A região do vale do Rhône se destaca por produzir vinhos jovens, suaves e redondos, que devem ser bebidos entre 03 e 05 anos.


Auguste Bessac Cotes Du Rhone AOP 2012 é um corte com uvas tradicionais na região. Destaque para as castas Garnacha e a Shiraz. O vinho passa oito meses barricado. Esse exemplar degustado, foi a meia-garrafa(375ml).

Vamos ao vinho. Na taça apresenta uma coloração rubi com tons violáceos. No olfato destaca-se aromas de frutas vermelhas maduras e toques florais. Na boca é sedoso, taninos redondo e bem equilibrado. Com bom volume e média duração no final da boca. Um vinho fácil de beber e bem agradável. Vale a pena conhecer.


 Visual
 Rubi com tons violáceos
 Olfato
 Frutas vermelhas maduras e toques florais
 Gustativo
 Sedoso, taninos redondo e bem equilibrado
 Harmonização
 Harmonizei com caldo de Inhame e carne cozida

Por Jonas Magalhães

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

O melhor de 2014 no Simplificando Vinho

O ano de 2015 se inicia com expectativas de renovação e prosperidade. Nós do Simplificando o Vinho desejamos a todos um ótimo ano e que tenham muita saúde, felicidades e bons vinhos.

Quero iniciar o ano fazendo um balanço de 2014, que foi um bom ano para o Simplificando o Vinho. Iniciamos 2014 com um especial do Vinho no Brasil. Conhecemos ótimas vinícolas e excelente personagens do vinho Brasileiro. Deu para se notar o quanto está se desenvolvendo a  viticultura no Brasileiro.

Cobrimos vários eventos e degustações. Analisamos vinhos, filmes e aprendemos novas receitas. No qual pudemos dividir essas experiencias com vocês aqui no site.

Vamos aqui tentar destacar aqui alguns vinhos que deixaram um gostinho de quero mais. Sempre exaltando o custo-beneficio.

Esperamos que 2015 mantenha toda a construção boa que realizamos em 2014 e traga novas experiências ao nosso paladar e vida.


Feliz 2015!