sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Espumante Ribeiro Santo Brut

Vinícola:Magnum Wines
País:Portugal
Região:Dão
Tipo: Espumante
Uvas: Arinto e Bical
Álcool: 12%
Preço: R$(VinhoSite)


Chegamos ao fim do ano e hoje vamos falar de um espumante, que pode ser uma ótima opção para as festas de final de ano.

Experimente o Espumante Ribeiro Santo Brut. Confesso que não sou um adesista aos espumantes portugueses, raramente fujo dos espumantes nacionais. Mas para minha felicidade, o Espumante Ribeiro Santo Brut veio no Clube de vinhos da VinhoSite.

É um espumante refrescante com notas tropicais e algo de maça verde. Apresenta boa cremosidade na boca e se mantem vigoroso na taça por um bom tempo. Foi uma boa pedida para o calor do Rio de Janeiro.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

VinhoSite investe em cestas de natal para vendas on-line

VINHOSITE, DA IMPORTADORA MINEIRA CASA RIO
VERDE, INVESTE EM CESTAS DE NATAL PARA VENDAS ON-LINE

Cada vez mais presentes na mesa dos brasileiros e nas comemorações, os vinhos são o destaque das Cestas de Natal comercializadas pelo VinhoSite, braço e-commerce da tradicional importadora mineira Casa Rio Verde.

A loja virtual representa maior facilidade para o consumidor, que pode encomendar as cestas on-line, para entrega em todo o Brasil. Para quem mora em Belo Horizonte, existe ainda a opção de adquiri-las em uma das cinco lojas da importadora na capital mineira.

Do total de 27 cestas, 17 são exclusivas de vinhos. Entre os diferenciais das cestas estão as embalagens, cestaria exclusiva produzida artesanalmente pela tradicional família Saccaro, na Serra da Gaúcha (RS). Valorizam os produtos e são, por si só, um presente, pela qualidade, beleza e durabilidade.

Os vinhos das cestas foram cuidadosamente selecionados entre os mais de 400 rótulos de importação própria da Rio Verde, a maioria do Velho Mundo.

As opções para os amantes da bebida começam com as cestas “Regiões” com vinhos selecionados de sete regiões de quatro países: Espanha (Rioja, Cariñena, Calatayud, Campo de Borja, Jumilla, La Mancha e Valdepeñas – R$403), França (Bordeaux, Borgonha, Languedoc, Provence, Rhône, Sudouest e Côtes de Marmandais – R$485), Itália (Trentino, Abruzzo, Lombardia, Marche, Sicilia, Toscana, Umbria - R$437) e Portugal (Alentejo, Beira Interior, Dão, Douro, Lisboa, Vinho Verde e Peninsula de Setúbal – R$363).

As demais cestas traz uma seleção de rótulos do Chile, França, Espanha, Itália, Portugal, todas com três vinhos. A regionalização também acontece nas cestas de vinhos de Bordeaux e Chile Reserva.

Outra novidade são as cestas com vinhos por estilo, também com três unidades, conforme classificação criada exclusivamente pela Casa Rio Verde/VinhoSite para facilitar a vida do consumidor. As opções incluem tintos macios, tintos leves e tintos complexos. A escolha por estilo é opção interessante para acertar no presente. Destaque também para a cesta “Medalha de Ouro”, com três vinhos premiados em concursos internacionais com a medalha que lhe dá o nome.

Gabriel Roberto, gerente de e-commerce do VinhoSite, destaca que as cestas continuam sendo um presente clássico e de bom gosto, que agrada a todo tipo de público: “Nada representa melhor o espírito natalino que uma cesta. É um presente para desfrutar com a família e amigos, e acho que por isso é tão especial presentear e ganhar uma cesta”, diz.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013

Vinícola:Finca El Origen
País: Argentina
Região: Valle do Uco(Mendoza)
Tipo: Branco
Uvas: Viogner
Álcool: 14%
Preço: R$68,40(VinhoSite)

Em mais uma edição do vinhoclube, o clube de vinhos do VinhoSite, recebi esse mês o Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013.


A vinícola Finca El Origen se situa no Valle do Uco, que se localiza ao sul de Mendoza e o vinho degustado é um varietal da casta Viogner, com passagem de 06 em barril de carvalho. Uma casta que surfa na onda de crescimento da Torrontes e ganha cada vez mais espaço na Argentina.

Vamos ao vinho... Na taça apresenta uma coloração amarelo que já se encaminha para um dourado. No olfato apresentou aromas de pêssego, abacaxi, notas florais e um toque de damasco. Na boca tem um ataque bem mineral com bom volume e uma delicada acidez.

Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013 mostra o quanto a Argentina tem evoluido em vinhos brancos, com castas aromáticas e bem versáteis. Hamonizei este vinho com Ostras frescas e conseguiu acompanhar muito bem. Ótimo vinho da Seleção Summer do vinhoclube.


 Visual
Amarelo tendendo ao dourado
 Olfato
Frutas brancas frescas como pêssego e abacaxi, com notas florais e um toque de damasco
 Gustativo
Mineral com bom volume e uma delicada acidez
 Harmonização
Ostras Frescas


Por Jonas Magalhães

Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013

Vinícola:Finca El Origen
País: Argentina
Região: Valle do Uco(Mendoza)
Tipo: Branco
Uvas: Viogner
Álcool: 14%
Preço: R$68,40(VinhoSite)

Em mais uma edição do vinhoclube, o clube de vinhos do VinhoSite, recebi esse mês o Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013.


A vinícola Finca El Origen se situa no Valle do Uco, que se localiza ao sul de Mendoza e o vinho degustado é um varietal da casta Viogner, com passagem de 06 em barril de carvalho. Uma casta que surfa na onda de crescimento da Torrontes e ganha cada vez mais espaço na Argentina.

Vamos ao vinho... Na taça apresenta uma coloração amarelo que já se encaminha para um dourado. No olfato apresentou aromas de pêssego, abacaxi, notas florais e um toque de damasco. Na boca tem um ataque bem mineral com bom volume e uma delicada acidez.

Finca el Origen Reserva Estate Viognier 2013 mostra o quanto a Argentina tem evoluido em vinhos brancos, com castas aromáticas e bem versáteis. Hamonizei este vinho com Ostras frescas e conseguiu acompanhar muito bem. Ótimo vinho da Seleção Summer do vinhoclube.


 Visual
Amarelo tendendo ao dourado
 Olfato
Frutas brancas frescas como pêssego e abacaxi, com notas florais e um toque de damasco
 Gustativo
Mineral com bom volume e uma delicada acidez
 Harmonização
Ostras Frescas


Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Frentano Trebbiano d Abruzzo DOC 2015

Vinícola: Cantina Frentana
País: Itália
Região: Abruzzo
Tipo: Branco
Uvas: Trebbiano
Álcool: 12%
Preço: R$79,90(VinhoSite)


O calor está chegando e a escolha por vinhos branco vai aumentando. Hoje vamos escrever sobre um vinho branco Italiano, da região de Abruzzo, região que sofre com os constantes terremotos no último período.

Vamos ao vinho: Apresenta na taça uma coloração amarelo bem brilhoso e translúcido. No olfato trás aromas de frutas brancas e pêssego. Na boca é o seu ponto de destaque, um vinho equilibrado com uma acidez "crocante" e um final de boca frutado com "pontas" minerais de boa persistência.

Frentano Trebbiano d Abruzzo DOC 2015 é mais um bom vinho do vinhoclube, até aqui uma boa experiencia, esse da seleção Summer. Harmonizei com sanduíche com peito de peru e tomate seco.

 Visual
Amarelo bem brilhoso e translucido
 Olfato
Frutas brancas e pêssego
 Gustativo
Equilibrado com boa acidez e um final de boca frutado com "pontas" minerais de boa persistência.
 Harmonização
Peito de peru e tomate seco.


Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Peter Yealands Sauvignon Blanc 2013

Vinícola: Yealands Estate
País: Nova Zelândia
Região: Marlborough
Tipo: Branco
Uvas: Sauvignon Blanc
Álcool: 13%
Preço: 69,00(Pão de Açúcar)

A Sauvignon Blanc é a minha nova paixão de verão, minha casta "preferida" muda mais do que a opinião da Marina Silva, no inicio do ano estava em uma relação apaixonante com a Bonarda e hoje tenho buscado cada vez mais a Sauvignon Blanc, combinando perfeitamente com a mudança climática no Rio de Janeiro. Inclusive na degustação da Wine Of Chile já tinha me impressionado com
Montes Outer Limits Sauvignon Blanc 2015, vinho da zona costeira de Zapallar, no Valle de Aconcágua. E agora esse Neozelandês me conquistou.

Vamos ao vinho, na taça apresentou um amarelo bem translúcido e límpido. No olfato é intenso com o tradicional aroma de maracujá, acompanhado de toques de pêssego, grama e algo mais adocicado que não consegui identificar. No gustativo é refrescante, com à acidez na medida e tem toda uma presença de boca que trás uma sensação bem agradável. O final de boca é marcado pela mineralidade e a boa persistência.


O Peter Yealands Sauvignon Blanc 2013 eu encontrei no mercado Pão de Açúcar, comprei para acompanhar um mix de sashimi e harmonizou perfeitamente.

Consegui um vídeo da enóloga descrevendo a vinícola e falando sobre o vinho, infelizmente não tem legenda.





 Visual
Amarelo translúcido e límpido
 Olfato
Maracujá, pêssego, grama e algo doce(tâmara seca?)
 Gustativo
Presente, intenso, refrescante e final longo.
 Harmonização
Sashimi

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Fonte do Nico Rosé 2015 #CBE

Vinícola: Cooperativa Agrícola Santo Isidro de Pegões
País: Portugal
Região: Península de Setúbal
Tipo: Rosé
Uvas: Castelão
Álcool: 12%
Preço: R$49,00(Hortifruti)

Esse pequeno post é especialmente para Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE). Hoje degustamos  o Fonte do Nico Rosé 2015, ele foi o Rosé escolhido para a Confraria de Outubro/2016. O tema foi indicado por Alexandre Takei, do blog Notas EtílicasO tema definido foi: "Rosé do Velho Mundo".
Vamos ao vinho: Apresentou uma coloração vermelho ferrugem. No olfato é tímido, com aromas de frutas vermelhas e algo vegetal. Na boca é fresco e saboroso, tem um frutado que vem acompanhado de uma mineralidade agradável. O final de boca é ligeiro.

Fonte do Nico Rosé 201 é um vinho simples, mas que agrada, ideal para dias quentes e descompromissados. 


 Visual
Vermelho ferrugem
 Olfato
Tímido com aromas de frutas vermelhas e algo vegetal
 Gustativo
Fresco e saboroso, frutado e boa mineralidade.
 Harmonização
Salada com salmão defumado.

Por Jonas Magalhães

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

La Carraia Sangiovese 2014

Vinícola: La Carraia
País: Itália
Região: Umbria
Tipo: Tinto
Uvas: Sangiovese
Álcool: 13%
Preço: R$72,29

La Carraia foi fundada em 1976 pelas famílias Gialetti e Cotarella. Ela começou fornecendo uvas para grandes produtores e hoje já tem seus próprios vinhos. A vinícola fica na região de Umbria, no centro da Itália - uma das áreas atingidas pelo terremoto que devastou o país em setembro de 2016. A região se destaca por seus vinhos brancos das castas Trebbiano e Malvasia, no entanto, hoje comentamos um vinho da uva Sangiovese.

Vamos ao vinho: Coloração vermelho rubi, brilhante e límpido. No olfato se destacam aromas de ameixa, amora, frutas secas e algo de cravo e canela. Na boca é equilibrado e rico, com taninos suaves e acidez presente. Destaque ao final de boca com ótima persistência.

La Carraia Sangiovese 2014 foi mais um da Seleção Ouro de setembro do vinhoclube. Assim com os outros dois vinhos (Ribeiro Santo Branco 2015 e Torreon de Paredes Carménère Reserva 2013), me chamou a atenção o perfil do exemplar que preza pela macies e facilidade de beber. A Seleção deste mês agrada diversos públicos e é excelentes para eventos.



 Visual
Vermelho rubi, brilhante e límpido
 Olfato
Aromas de ameixa, amora, frutas secas e algo de cravo e canela.
 Gustativo
Equilibrado e rico, com taninos suaves, acidez viva e boa persistência.
 Harmonização
Acompanhei com uma pizza napolitana.

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Melhores vinhos chilenos no Rio de Janeiro

Aconteceu no dia 26 de Setembro, no Copacabana Palace, a masterclass ‘Vinhos Medalhistas do Chile’, promovido pela Wines of Chile e a CH2A Comunicação. O Simplificando o Vinho marcou presença no evento e trás os grandes destaques. 

Na prova, foram apresentados rótulos que já ocuparam o topo do pódio do Annual Wines of Chile Awards. O especialista Marcelo Copello conduziu a degustação que contou com a participação dos produtores comentando seus próprios vinhos.

Gostei muito do evento, mostrou a importância que o Chile dá ao mercado brasileiro e carioca. Destaco também a qualidade dos vinhos apresentados.

O masterclass começou por um Rosé que impressionou a todos na degustação. Marquis Gran Reserva Rosé 2016, feito a partir da casta Malbec (85%) e da Cabernet Franc(15%), apresentou uma coloração linda de salmão claro. No olfato é bem complexo, chamando atenção pela proximidade com Sauvignon Blanc, com toques de arruda e maracujá, além de frutas vermelhas. Na bola é leve, fresco e muito elegante. 

Outros vinhos de qualidade foram apresentados, me chamaram a atenção em especial: 

- Amelia Chardonnay 2016: um amarelo vibrante com tons esverdeados. No olfato apresenta frutas cítricas e muito mineral. Na boca é elegante, com boa acidez e amanteigado na medida.

- Apaltagua Carignan Colección Limited Edition: já chamou atenção por 85% do vinho ser feito pela Carignan, uva que vem ganhando bastante destaque no Chile. Na taça é um vinho complexo, no olfato tem aromas  de couro, tabaco, cerejas e especiarias. Na boca marca presença, com taninos vivos e acidez vibrante, um vinho que vai evoluir muito. No entanto já é muito bom na conjuntura atual.

- Ícone Escalera 2010: Um vinho potente. Com muita presença na boca, denso e complexo. Com final longo e bem agradável.

- Casa Silva Gran Terroir de los Andes Los Lingues Cabernet Sauvignon 2014: Sou suspeito para falar da Casa Silva, sou admirador dos seus vinhos e esse exemplar trás tudo que procuramos em um vinho da casta. É complexo no olfato. Na boca é sedoso e ao mesmo tempo vibrante, com taninos presentes e domados.

- Encierra 2012: Vinho com grande destaque na boca, muito gostoso. Embora ainda tenha uma madeira se destacando, a fruta é bem chamativa e os taninos e acidez bem integrados. Vai evoluir.


- Carmem Winemaker´s Reserve Red Blend 2013: Um grande vinho. Perfumado no olfato, na boca é um caldo de uva ("vontade de mastigar o vinho"), taninos presentes e suaves, acidez na medida e final longo. 


Depois da Masterclass, ainda teve um "Walk around tasting", aonde os produtores puderam divulgar os catalogo de vinhos e conversar com o público. Provei vários bons vinhos, alguns ótimos. Mas vou dar destaque a dois vinhos que me chamaram a atenção.

- Montes Outer Limits Sauvignon Blanc 2015: Vinho bastante aromático, com delicioso frescor na boca.

-'Laku' Hijo del Sol The Final Blend: Vinho ícone da Viña Requingua, tem uma curiosidade que a informação da composição de % das castas do vinho vem na rolha. É uma surpresa até abrir a garrafa. O vinho complexo, no olfato apresenta aromas de frutas em compota, couro e chocolate. Na boca é sedoso e potente com final longo e agradável.

O Wines of Chile apresentou ótimos vinhos em um evento bem organizado que possibilitou aos produtores um espaço interessante para dialogar com a imprensa especializada e trabalhadores do setor.


Gostei da experiência. Parabéns aos organizadores do evento! 

domingo, 25 de setembro de 2016

Ribeiro Santo Branco 2015

Vinícola: Magnum Vinhos
País: Portugal
Região: Dão
Tipo: Branco
Uvas: Malvasia Fina e Encruzado
Álcool: 13%
Preço: R$84,00

Hoje abordaremos um vinho branco português. Derivado das castas Malvasia Fina e Encruzado, o Ribeiro Santo Branco 2015 não passa por barricas e vem do Dão, a primeira região demarcada de vinhos não licorosos de Portugal.

Vamos ao vinho: Na taça apresenta uma coloração amarelo palha translúcido, brilhante e límpido. No olfato é tímido, com aromas cítricos, algo de noz moscada e cera. Na boca é elegante, com untuosidade na medida, pequena acidez e sem erros.

Ribeiro Santo Branco 2015 é um vinho simples e fácil de beber, por isso acredito que atenda a diversos públicos. Também é fácil de harmonizar e vai bem com peixe ou massas leves.

Este vinho veio na Seleção Ouro de setembro do vinhoclube - que tem sido uma boa experiencia até aqui.



 Visual
Amarelo palha translúcido, brilhante e límpido.
 Olfato
Aromas cítricos, algo de noz moscada e cera.
 Gustativo
Elegante, com untuosidade na medida, pequena acidez e sem erros
 Harmonização
Massas leves e peixes não gordurosos.

Por Jonas Magalhães

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Torreon de Paredes Carménère Reserva 2013

Vinícola: Torreón de Paredes
País: Chile
Região: 
Valle del Alto Cachapoal
Tipo: Tinto
Uvas: 95% Carménère e 5% Cabernet Sauvignon

Álcool:13,5%
Preço: R$75,40 (Vinho Site)



Quando pensamos no Chile e em vinho, não podemos deixar de pensar na Carménère, uva símbolo da terra natal de Pablo Neruda. Já escrevemos até mesmo um especial sobre as características desta casta aqui no Simplificando Vinho (Veja).

Hoje, em parceria com o clube de vinhos da Vinho Site, o vinhoclube, vamos analisar o Torreon de Paredes Carménère Reserva 2013.

Vamos ao vinho: Na taça apresenta lágrimas abundantes (lentas e finas), uma coloração rubi com borda vermelho sangue. No olfato é agradável, com aromas claros e representativos. Trás a tipicidade da casta no Chile, com destaque para aromas de frutas vermelhas maduras, pimentão, especiarias e chocolate. Na boca é redondo, equilibrado, com uma maciez envolvente, taninos maduros e com final de 
boca contínuo com toques frutados.

O Torreon de Paredes Carménère Reserva 2013 é um vinho bem fácil de beber, passa pela garganta escorregadio, sem deixar nenhuma sensação desagradável. É um vinho bem tranquilo de servir em qualquer situação. Fácil de achar, esta garrafa veio através do vinhoclube. Comecei no clube com o pé direito.

Estou disponível para trocar opiniões. Se bebeu e tem algo a comentar, não hesite! Aguardo sua participação nos comentários. 

 Visual
Lagrimas abundantes (lentas e finas), uma coloração rubi com borda vermelho sangue
 Olfato
Frutas vermelhas, pimentão, especiarias e chocolate.
 Gustativo
Redondo, com uma maciez envolvente. É equilibrado e com final de boca persistente, com toques frutados.
 Harmonização
Harmonizei com pastel de bacalhau


Por Jonas Magalhães



quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Primeira Estrada Syrah 2014

Vinícola: Estrada Real
País: Brasil
Região: Três Corações - MG
Tipo: Tinto
Uvas: Shiraz(100%)
Álcool: 14%
Preço: R$79



Essa avaliação é especialmente para Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE). Hoje voltamos a degustar o Primeira Estrada Syrah, ele foi o vinho escolhido para a Confraria de Setembro/2016. O tema foi indicado por Evandro Vanti, do blog Vinhos que Provo. O tema definido foi: "Um Syrah / Shiraz do novo mundo, sem limite de preço. Vale um 100% ou um corte, desde que a maior parcela seja dessa uva".

Quando fiquei sabendo do tema, procurei conciliar a tarefa da confraria com um desejo antigo, ver a evolução deste vinho mineiro. Já tinha experimentado o Primeira Estrada Syrah 2010 em julho de 2013 e agora busquei a safra de 2014 para fazer uma comparação.

Como já tinha dito na análise do Primeira Estrada Syrah 2010, esse é um projeto que apresenta uma especificidade: a colheita é feita na época seca do inverno, nos meses de julho e agosto. O normal no resto do mundo é colher no verão, sendo que o vinho passou por 12 meses em barricas de carvalho e mais um ano envelhecendo na garrafa.

Vamos ao vinho, na taça apresenta uma coloração intensa de rubi com margens roxa escura, tem lágrimas abundantes, finas e lentas. No olfato é mais intenso que a safra antiga, apresenta as mesma frutas vermelhas maduras(cereja, ameixa preta e framboesa), outros aromas são destacados como o caramelo, pimenta e o tostado do carvalho. Na boca é sedoso, redondo e com um retrogosto lembrando café com boa persistência.

É um vinho que vale a pena conhecer, me deixou outra boa impressão sobre ele. Comparando com a safra 2010( que já era um bom vinho), achei que o Primeira Estrada Syrah 2014 tem ainda mais predicados para você buscar conhece-lo. Ele é facilmente encontrado no Rio de Janeiro (supermercado Zona Sul), essa garrafa eu comprei na loja Pacco em Tiradentes-MG, paguei R$79.


Por Jonas Magalhães



quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Euclides Penedo Borges lança livro no Rio de Janeiro




Euclides Penedo Borges lança Degustando Vinhos, sua sexta publicação na área de bebidas

Obra conclui trilogia sobre o mundo do vinho e aborda temas inéditos.

Dirigente da Associação Brasileira de Sommeliers do Rio de Janeiro, da qual faz parte há mais de 20 anos, o escritor e professor Euclides Penedo Borges lança seu novo livro: Degustando Vinhos - A Prática da Degustação para Iniciantes e Iniciados. A obra chega às livrarias quatro anos após seu último trabalho, o Fantástico Mundo dos Vinhos, e conclui uma trilogia que inclui os títulos ABC Ilustrado e Harmonização. O livro será lançado no dia 24 de agosto na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, Rio de Janeiro.
Ao longo de suas 280 páginas o livro dirige-se tanto a iniciantes quanto a enófilos iniciados e profissionais da área. Para os primeiros, apresenta a teoria e a prática da degustação de forma simples e direta. Já para profissionais do meio, propõe uma abordagem inovadora e menos técnica. “Degustando Vinhos” pensa na praticidade e não se prende apenas à realidade de profissionais. O livro inclui ainda um apêndice dedicado à degustação de bebidas como Cognac, armagnac, whisky, cachaça de alambique e cervejas. “São produtos cada vez mais constantes nos salões dos restaurantes, é preciso acompanhar o mercado”, frisa o autor, que dedicou 12 páginas ao assunto.

A publicação é dividida em quatro partes: Prática de Degustação, Análise Sensorial, Particularidades e Exercícios, e ainda Uvas e Aromas. Na primeira trata das etapas da degustação através de comparativos com experiências quotidianas. Em A Análise Sensorial o autor detalha os exames visual, olfativo e gustativo do vinho, além de comentar temas como o potencial de guarda e avaliação de rótulos. Em Particularidadesdistingue a degustação de brancos, tintos, rosados, espumantes e vinhos de sobremesa, além de propor exercícios de degustação. Já a quarta e última parte lista as principais variedades de castas brancas e tintas, seus respectivos aromas, e compila nomes de produtores referência, uva por uva. Ao final do livro o leitor encontra o “Vocabulário do Degustador”, um apanhado com quase 150 verbetes do mundo do vinho. Em meio à lista é possível encontrar expressões como encorpado, brilhante, fim de boca, amplo, sedoso, e seus respectivos significados.


SERVIÇO:

Título: Degustando Vinhos – A Prática da Degustação para Iniciantes e Iniciados
Autor: Euclides Penedo Borges
Editora: Mauad X
Número de páginas: 280
Preço: R$ 75.

Pontos de venda:

· Livraria da Travessa – Avenida Afrânio de Melo Franco, 290 loja 205 A – Leblon - Rio de Janeiro - Telefone (21) 3138-9600

· Livraria Cultura – Av. Paulista, 2073 loja 153 – São Paulo – Telefone (11) 3170-4033

Fonte: ComunicaRio

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Festival de Inverno de Curitiba tem Circuito da cerveja, do vinho e do chá com palestra, degustação e harmonização


Festival de Inverno tem Circuito da cerveja, do vinho e do chá com palestra, degustação e harmonização
A gastronomia sempre foi um dos pontos altos do Festival de Inverno do Centro Histórico e neste ano a 4ª edição do evento recebe um destaque ainda mais especial. Dentre as atrações estão previstos três tipos de circuitos: do chá, da cerveja e do vinho. Todos eles terão uma palestra, degustação e harmonização das bebidas com pratos, petiscos ou doces. O custo dos circuitos da cerveja e do vinho são de R$ 60 e prevê um tour em três ou quatro estabelecimentos do Centro Histórico e o do chá é R$ 20.

Para os circuitos foram priorizados parceiros e produtores paranaenses. “Um dos objetivos do Festival do Inverno é valorizar a nossa cultura e também nossos produtores locais. Por isso procuramos empresas que vão de encontro com isso e fechamos um ótimo time”, afirma a coordenadora de eventos do Festival, Francielle Zuffo. Participam dos circuitos Erika Biscoitos, Frederica´s Koffiehuis, Tribal Brasil, Moncloa, Vinícola Araucária, cervejarias Bastards, Wensky, Way Beer, Gauden e Bier Hoff.

Circuito do chá

O circuito do chá acontece em dois dias: 17 de julho, um domingo, no Hostel Roma; e 21 de julho, quinta-feira, na Bella Vivenda. Ambos são das 17h às 20h. Nos circuitos, acontece uma degustação de chás da Tribal Brasil e Moncloa e também harmonização com bolachas e tortas da Erika Biscoitos e Frederica’s Koffiehuis. Em uma das oportunidades, o circuito ainda terá a presença da Tea Sommelier Thalita Stefanichen Ferronato ministrando uma palestra.

As vagas são limitadas em 40 no circuito do chá no Hostel Roma e 15 na Bella Vivenda. As inscrições devem ser feitas antecipadamente pelo emailcentrohistoricocuritiba@gmail.com pelo custo de R$ 20 por pessoa.

Circuito da cerveja

A cerveja artesanal tem caído cada vez mais no gosto dos brasileiros e, principalmente dos curitibanos. No Festival de Inverno essa bebida será destaque em três circuitos: no dia 16 (sábado), dia 20 (quarta) e dia 23 (sábado). As vagas são limitadas em 15 pessoas.

Todos os circuitos contarão com a palestra “Os mistérios das cervejas artesanais”, ministrada pela sommelier de cerveja Adriane Baldini, degustação de cervejas da Bastards, Wensky, Way Beer, Gauden e Bier Hoff e ainda harmonização com pratos em estabelecimentos do Centro Histórico. No dia 16 o tour será no Bar Brasileirinho, Jokers e Quintal do Monge, a partir das 15 horas. No dia 20 o circuito passa pelo Tuba’s Bar, Quintal do Monge e Pizza, a partir das 19 horas.

Já no dia 23, última oportunidade, serão quatro locais: no Quintal do Monge, Barbearia Rei Trajano, Oriente Árabe e Tuba’s. O início será às 15 horas. Para participar da atividade as inscrições são feitas antecipadamente pelo email centrohistoricocuritiba@gmail.com e o valor é de R$ 60 por pessoa.

Circuito do vinho

Claro que não poderia faltar um circuito do vinho, uma das bebidas que mais combinam com o inverno. O Festival de Inverno do Centro Histórico oferece esta atividade nos dias 19 (terça) e 21 (quinta), a partir das 19 horas.

Na oportunidade um sommelier falará sobre vinhos e harmonização e a noite será brindada com vinhos da Vinícola Araucária e menu degustação em estabelecimentos da região. No circuito do dia 19 será no Negrita, Jokers Pub, Pizza e Bella Vivenda. Já no dia 21 será no Oriente Árabe, Bar do Alemão e Farnel.

O Custo para participar é de R$ 60 por pessoa e a inscrição também deve ser feita antecipadamente pelo centrohistoricocuritiba@gmail.com. São 15 vagas para cada dia.Produtos locais também inspiram Território da Graciosa e Roda de Chimarrão.

Outro evento gastronômico que é inédito no Festival de Inverno do Centro Histórico é o Território da Graciosa. A inspiração vem da valorização e exaltação dos produtos do Paraná e o evento terá dois momentos. No dia 15 (sexta-feira), a partir das 19 horas, o mixologista Rogério Rabbits apresenta um drink de cachaça, mel e erva mate produzido e inspirado no Roteiro da Graciosa. Para harmonizar, a chef Gloria Vargas, do Farnel Gastronomia Paranaense, prepara um prato com o bacon da Salumeria Monte Bello, empresa da Serra da Graciosa. O custo do evento é R$ 30.

Já no dia 20 (quarta-feira) quem sedia o Território da Graciosa é o Negrita Bar. A pegada deste dia será com foco em uma degustação de cervejas artesanais e de produtos da Salumeria Monte Bello, além de um bate-papo sobre os produtos da nossa terra. O investimento deste dia será R$ 50 por pessoa. As inscrições para participar do Território da Graciosa podem ser feitas pelo email centrohistoricocuritiba@gmail.com e as vagas são limitadas.

Outro produto bastante paranaense que terá seu destaque é a erva mate. No dia 16 (sábado) acontece a Roda de Chimarrão, a partir das 10 horas, na Casa do Fumo. O evento, que é gratuito, será uma oportunidade de saber mais causos e curiosidades sobre a erva e a tradicional arte de tomar chimarrão. O parceiro da roda será a Tribal Brasil.

O Festival de Inverno do Centro Histórico

Pelo quarto ano consecutivo o Festival de Inverno do Centro Histórico vem celebrar a cultura do inverno e do Paraná. De 14 a 24 de julho mais de 20 estabelecimentos da região que se uniram formando a Associação de Empresários do Centro Histórico prepararam uma programação recheada de moda, gastronomia, cultura, serviços e bem-estar para curitibanos e turistas. O objetivo do evento é valorizar a identidade histórico-cultural e fomentar o desenvolvimento econômico da região.

A realização do Festival de Inverno do Centro Histórico é da Rede Empresarial com o apoio do Sebrae, Fecomércio, Sesc, Senac, Prefeitura de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Museu Paranaense, Procerva.



Veja a programação completa no www.centrohistoricodecuritiba.com.br

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Vinho & Forró - Rio Sol e Trio Forrozão

O inverno mal chegou e a temperatura já baixou bastante no Brasil. O clima frio pode ser ideal para um bom vinho e excelentes comidas. Em nosso país, nessa época do ano é o tempo de festa junina, uma tradição que conta com comida boa, bebida e muito forró.

Por isso, hoje escrevemos esse post especial para homenagear o Trio Forrozão, um patrimônio da cultural popular. Na estrada há 25 anos, o Trio Forrozão é um dos ícones do Forro Pé de Serra brasileiro. Sua composição atual conta Nicodemos, Edinho Xupa Kabra e Xiquinho Correa, lembrando sempre do falecido Bastos, importante personagem do Forró. O Trio Forrozão sempre é uma ótima referência para mim, quando se trata de festa junina. Então, quando for escolher a set list da festa junina da família, lembre-se deles.

E quem disse que vinho não combina com forró? O vinho que escolhi para casar com Trio Forrozão é o Rio Sol Reserva 2011, um vinho nordestino, com bastante personalidade. Ele é um corte de Cabernet Sauvignon, Syrah e Alicante Bouschet, que passa por um estágio de seis meses no carvalho francês. Um vinho nordestino, equilibrado, barato e agradável.

Muitas pessoas tem preconceito com os vinhos do Vale do São Francisco. Acho que nenhum preconceito é útil na vida, muito menos nos vinhos. Por isso, peço a atenção de vocês para o custo beneficio de alguns vinhos do Vale do São Francisco, em especial os espumantes roses, que possuem ótimo preço no mercado.

O Rio Sol Reserva 2011 é outro vinho que tem um bom custo benéfico, facilmente encontrado abaixo dos 30 reais nos mercados cariocas. Ele também pode ser uma ótima opção para esse inverno e principalmente para esquentar as festa juninas da família.

Buscamos aliar o útil ao agradável, vinho & forró é uma combinação perfeita. Deixando de lado a imagem elitista, formal ou engomadinha, o vinho pode ser popular, descontraído e acompanhar muito bem uma noite de arrasta pé.

Viva o São João!



  video

quarta-feira, 15 de junho de 2016

TOP TEN EXPOVINIS - Conheça os 10 melhores vinhos do evento

Acontece em São Paulo até amanhã, dia 16 de junho, a 20ª edição do ExpoVinis Brasil, maior feira de vinhos realizada na América Latina. O evento traz ao Brasil alguns dos principais produtores vitivinícolas do mundo e reúne os players do segmento para conhecer as novidades e discutir o setor.

Uma das notícias mais aguardadas do evento acaba de ser divulgada: são os vencedores do TOP TEN ExpoVinis Brasil 2016, que indica osmelhores rótulos da feira em dez categorias: Espumante Nacional, Espumante Importado, Branco Nacional, Branco Importado, Rosado,Tinto Nacional, Tinto Novo Mundo, Tinto Velho Mundo (dividida nas subcategorias ‘Península Ibérica’ e ‘Itália, França, entre outros’) eFortificados e Doces.

Um júri formado por importantes profissionais do mundo do vinho, como o premiado Manoel Beato, sommelier-chefe do grupo Fasano, esteve reunido durante 2 dias para escolher os melhores vinhos do ExpoVinis Brasil. Completam a lista de jurados Marcelo Copello (Revista BACO), Celito Guerra (Embrapa-RS), José Luiz Borges (ABS-SP), José Luiz Pagliari (SENAC-SP), José Maria Santana (revista Gosto), Márcio Oliveira (Site Vinotícias), Mario Telles Junior (ABS-SP), Ricardo Farias (ABS-Rio), Roberto Gerosa (Blog do Vinho), Marcel Miwa (Prazeres da Mesa) e Luiz Horta (O Globo).

O renomado consultor Jorge Lucki – único membro brasileiro da tradicional Académie Internationale du Vin – presidiu o júri do concurso e participou da avaliação.

Entre os destaques deste ano está o espumante Gran Legado Brut Champenoise, vencedor pela terceira vez da categoria ‘Espumante Brasileiro’. Confira abaixo a lista completa dos vencedores:

Espumante Brasileiro
Gran Legado Brut Champenoise
Produtor: Gran Legado Vinhos e Espumantes
Preço: R$ 50,00

Espumante Importado
Hunters Miru Reserve
Importador: Premium Wines
Preço: R$ 275,00

Branco Brasileiro
Don Guerino Sinais Sauvignon Blanc
Produtor: Vinícola Don Guerino
Preço: R$ 39,90

Branco Importado 
Gomila Single Vineyard Selection Sauvignon Blanc
Importador: P&F Wineries
Preço: R$ 98,00

Rosado 
Domaine D’Estienne Coteaux Varois en Provence 2015
Sem importador no Brasil

Tinto Brasileiro 
Lidio Carraro Agnus Tannat
Produtor: Lidio Carraro Vinícola Boutique
Preço: R$ 50,00

Tinto Novo Mundo 
Survalles Ballena Azul Family Reserve
Sem importador no Brasil

Tinto Velho Mundo – Península Ibérica
Bodegas Pinord Clos del Mas
Importador: Grupo Pão de Açúcar
Preço: R$ 120,00

Tinto Velho Mundo 
Castelvecchio Il Brecciolino
Importador: Bodegas Selecionadores de Vinhos
Preço: R$ 245,00

Fortificados e Doces
Quinta do Sagrado Vintage 2011
Importador: Brascod
Preço: R$ 429,00

Fonte: EXPOVINIS