quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Teatro Riachuelo, um exemplo de como trabalhar mal a venda de vinhos.

Uma pequena nota de uma experiência vivida no Rio de Janeiro. Um fato que me chamou atenção recentemente, experiência comum no Brasil e resolvi escrever para mostrar como ainda somos atrasados no serviço de vinhos.

Ainda estamos engatinhando no consumo da bebida no país, isso por diversos motivos como o cultural, clima, econômico e falta de incentivo por parte dos governos. Mas também esbarramos no comércio mal feito. 

O teatro Riachuelo é um patrimônio cultural do Rio de Janeiro, foi recém reformado e está lindo. Vale a pena visitar, uma grande opção de entretenimento no centro da capital fluminense. (Link)

Estive no teatro Riachuelo recentemente e um fato me chamou atenção. No balção que vendia bebidas no teatro existia a opção de venda do vinho por taça, achei legal e fui conferir. Quando olhei a opção foi assustador, só tinha uma opção e o vinho era o Reservado da Santa Helena por assustadores 25 reais(cada taça). Isso mesmo! Um vinho que a garrafa custa 20 à 30 reais estava sendo comercializado em taça pelo preço da garrafa, isso sem contar que o teatro tem a opção de comprar essa garrafa por menos de 20 reais, por ser pessoa jurídica.


Eu sei que o Teatro tem a liberdade de exercer o preço que lhe for conveniente, mas me entristece ver o vinho ser colocado dessa forma. Um vinho simples por um preço absurdo, excluindo a opção de consumo de varias pessoas. Para se ter uma idéia, paguei 30 reais no ingresso de show(Paulinho Moska), somente 5 reais mais caro que uma taça do Reservado Santa Helena, um vinho bem simples, o vinho de entrada da vinícola.

O aumento do consumo de vinhos no Brasil também passa pelo comercio bem feito, realista e com preço honesto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário