Mostrando postagens com marcador Chile. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Chile. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Casillero del diablo Sauvignon Blanc 2012

Vinícola: Concha y Toro
País: Chile
Região: Casablanca
Tipo: Branco
Uvas: Sauvignon Blanc

Álcool: 13%
Preço: R$24,00



Casillero del diablo é uma linha conhecida mundialmente. Confesso que ainda não tinha experimentado algum exemplar branco. Degustamos a linha Sauvignon Blanc.

Ele apresenta um visual bem amarelo pálido, com reflexos esverdeados. No olfato se "abre" aromas ligeiros de frutas brancas como melão e pera, alem do pêssego. Um toque sutil de flores brancas com lírio. Na boca chega com uma acidez abaixo do costume dos sauvignon blac chilenos. Tem um toque mineral, leve e agradável.

Casillero del diablo Sauvignon Blanc 2012 mostra a segurança dessa linha, sempre uma boa opção no custo benefício. 


 

 Visual
Amarelo pálido, com reflexos esverdeados
 Olfato
Frutas e flores brancas
 Gustativo
Toque mineral, leve e agradável 
 Harmonização
Peixes e saladas
Por Jonas Magalhães

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Chono Pinot Noir 2012

Vinícola: Geo Wines
País: Chile
Região: Casablanca
Tipo: Tinto
Uvas: Pinot Noir

Álcool: 14,5%
Preço: R$53,00


Um lar de bons Pinot Noir, o vale do Casablanca é o local aonde encontramos os melhor pinot's chilenos. É uma uva que gosto muito, elegante, bem aromática e sempre uma boa companhia para momento românticos.

Chono Pinot Noir 2012 me apresentou na taça uma coloração rubi bem violácea. No olfato apresenta frutas vermelhas frescas como framboesa e morango. Um toque de especiarias doces como canela. Na boca é elegante, leve e equilibrado. Com final de boca de média persistência.

É um vinho agradável. Apresenta um custo beneficio honesto. Vale o que se paga, mais do que R$53, já se acha vinho bem melhores. 


 

 Visual
 Rubi violácio
 Olfato
 Morango, framboesa
 Gustativo
Elegante, fresco, leve e final de médica persistência 
 Harmonização
Carne cozida
Por Jonas Magalhães

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Canepa Finísimo Carménère 2011

Vinícola: Viña Canepa
País: Chile
Região: Vale do Rapel
Tipo: Tinto
Uvas: 
Carménère (90%) e Cabernet Sauvignon (10%)
Álcool: 14,5%
Preço: R$61,00



Da respeitadíssima vinícola chilena Canepa. Da linha Gran Reserva, este exemplar passa por 14 meses carvalho.

Na taça apresenta um visual vermelho rubi sangue, com poucas e rápida lagrimas. No olfato a principio senti um destaque do álcool, com tempo se abriu com aromas de frutas vermelhas maduras(ameixa, cereja) e um toque de especiarias. Na boca é frutado, com taninos macios, um corpo denso e um pouquinho de álcool também.

Nota: 90/100
 

 Visual
Rubi sangue, poucas e lagrimas rápidas.
 Olfato
Frutas vermelhas maduras, especiarias e álcool.
 Gustativo
 Frutado, taninos macios, denso e pouquinho de álcool.
 Harmonização
Queijos maduros e massas com molho vermelho.

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Toro de Piedra Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2010

Vinícola:Vina Requingua
País: Chile

Região: Vale Conchagua
Tipo: Tinto
Uvas: Cabernet Sauvignon

Álcool: 13%



Resolvi experimentar um vinho que trouxe de minha ultima viagem a Santiago. Bem indicado, abri com boa expectativa. Pois bem, não decepcionou.

Na taça apresenta um rubi com bordas roxas. No olfato abre-se aromas de frutas vermelhas como morango e cereja, hortelã e baunilha. Na boca é equilibrado, redondo e como um ótimo final(bem prolongado).

É vendido no Brasil a um preço bem honesto para sua qualidade. Vale a pena experimentar.



 Visual
Rubi com bordas roxas
 Olfato
Frutas vermelhas, hortã e baunilha
 Gustativo
Equilibrado, redondo, taninos domados e bom final de boca.
 Harmonização
 Carnes vermelhas

Jonas Magalhães

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Ritual Pinot Noir 2011

Vinícola: Veramonte
País: Chile
Região: Casablanca
Tipo: Tinto
Uvas: 
Pinot Noir
Álcool: 14,5%
Preço: R$ 46,00


Sempre faço a colocação que a Pinot Noir é uma uva especial, elegante e sutil. É uma uva que merece uma atenção especial do produtor e também no enófilo. 

Esse Pinot me apresentou na taça uma cor rubi intenso. No olfato se destacam aromas de frutas vermelha em calda, como cereja e morango. Grande presença do carvalho, que até se sobressai aos demais aromas lhe proporcionando aromas de chocolate amargo e baunilha. Na boca é equilibrado e elegante, se confirma o defumado do carvalho, com um final de boca com boa persistência. 

Um bom custo-beneficio, se confirmando o bom terroir do vale do casablanca para a casta pinot noir. Me deixou curioso a presença abundante da madeira nessa safra. São 12 meses em reserva no carvalho francês (30% barricas novas), que marca muita presença no vinho.

Nota: 90/100
 

 Visual
Rubi Intenso
 Olfato
Frutas Vermelhas em caldas, chocolate amargo e baunilha
 Gustativo
Elegante e equilibrado
 Harmonização
Carne brancas

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Canepa Finísimo Sauvignon Blanc 2012

Vinícola: Viña Canepa
País: Chile
Região: Casablanca
Tipo: Branco
Uvas: Sauvignon Blanc
Álcool:13%
Preço: R$42,00


Escolhi este vinho para acompanhar um bobo de camarão e harmonizou muito bem.
O vinho me apresentou uma cor pálida  amarelo, bem translucido. No olfato é cítrico com um toque doce. Na boca é equilibrado, leve, refrescante e de ótima acidez, com toque mineral. Bem gostoso no final da boca.
O preço é honesto, perante a qualidade encontrada e o que achamos no mercado.


 Visual
Pálido: amarelo translucido
 Olfato
Citrico e um toque doce
 Gustativo
equilibrado, boa acidez e um toque mineral
 Harmonização
Bobo de camarão

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Primus Reserva 2007

Vinícola: Veramonte
País: Chile
Região: Colchágua
Tipo: Tinto
Uva: Assemblage
Álcool: 14,5%
Preço: 38,00


O Primus é o ícone da Viña Veramonte , Colchágua(Chile). É um vinho de corte(65% Cabernet Sauvignon, 20% Syrah, 8% Merlot e 7% Carmenere). Sem dúvida é um dos melhores custo benefícios que experimentei esse ano. Vendido a 38,00 reais, é um vinho bem complexo e com um potencial de evolução.


Na taça me apresentou uma cor rubi bem forte, com bordas meio alaranjadas, sinais de evolução. No olfato com inicio meio "preso", se abriu na taça com o passar do tempo, apresentando aromas terrosos, especiarias, frutado e chocolate. Na Boca é equilibrado, taninos firmes e acidez na medida, com boa persistência.

Sem dúvida é um vinho que vale a pena ter em sua adega e o preço é convidativo, pois no Brasil, vinhos com essa qualidade certamente passam de 70,00 reais.

Obs: O Primus 2007 foi o 11º vinho mais vendido pela internet em 2011, na maior rede de venda de vinhos on-line do Estado Unidos.

Nota: 89/100


 Visual
 Rubi forte e borda alaranjadas
 Olfato
 Especiarias, chocolate e frutas escuras
 Gustativo
 equilibrado, taninos intensos e bom final
 Harmonização
 Cordeiro

Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Veramonte Carménère Reserva 2011

Vinícola: Veramonte
País: Chile

Região: Conchagua
Tipo: Tinto
Uva: 95% Carmenere, 5% Cabernet Franc
Álcool: 14,5%
Preço: R$26,00


Um vinho simples, que não contém grandes erros. Equilibrado, no entanto não apresenta grandes complexidades. Veramonte Carménère Reserva 2011 na taça apresenta lagrimas rápidas e um rubi forte bem reflexivo. No nariz é tímido, com aromas lembrando especiarias(noz e pimenta do reino) se destacando, com um fundo leve de frutas vermelhas. Na boca o álcool se faz presente sem incomodar, com o corpo leve a médio, equilibrado, fresco, com boa acidez e  retragosto com pequena persistência.
É um exemplar que pode ser considerado um vinho que vale o que se paga, vendido no Brasil ao mesmo preço que o praticado nos Estados Unidos(R$26,00) é um vinho que não te surpreenderá, não é uma boa relação custo-benefício, mais também não é ruim, é honesto.

Nota: 81/100


 Visual
 Rubi forte bem reflexivo
 Olfato
 Especiarias e fundo frutado
 Gustativo
 fresco, leve e boa acidez
 Harmonização
 Pizza e comida com médio corpo

Por Jonas Magalhães

domingo, 7 de julho de 2013

Errazuriz Max Reserva Cabernet Sauvignon 2009

Vinícola: Errazuriz
País: Chile
Região: Vale do Aconcágua
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon (88%), Cabernet Franc (12%)
Álcool: 14%


Este foi um dos vinhos que escolhei para trazer da minha ultima viagem ao Chile, Errazuriz é um das melhores vinícolas Chilenas, desde sua linha básica aos ícones, possui excelentes vinhos.
Errazuriz Max Reserva Cabernet Sauvignon 2009, é maturado por 12 meses, sendo 33% de barricas novas (83% barricas de carvalho francês e 17% com barricas de carvalho americano). 
O vinho na taça me apresentou lágrimas abundantes e um líquido de cor rubi com borda violeta. No olfato os aromas de frutas vermelhas se destacaram, como morango e cereja. Na boca é elegante, sedoso e bem equilibrado, com acidez maravilhosa, destaque para um final prolongado e bem agradável. É um vinho bem encorpado, gostoso e  que vale apreciar cada gota. Excelente exemplar chileno. Indico!

Nota:92/100

 Visual
 Rubi com borda violetas e lágrimas abundantes
 Olfato
 Frutas vermelhas
 Gustativo
 Equilibrado, encorpado e boa persistencia
 Harmonização
 Carne vermelhas

Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Portal del Alto Carmenere 2010

Vinícola: Portal Del Alto
País: Chile
Região: Maule
Tipo: Tinto
Uva: Carmenere
Álcool: 14%

A vinícola Portal del Alto é uma pequena boutique do vinho na capital Chilena. Comandada por Alejandro Hernandez, um dos enólogos mais respeitados do mundo, a viña vem sendo premiada todos anos nos diversos concursos mundo a fora, reconhecendo a qualidade de seus vinhos.
Vamos analisar aqui o vinho de entrada da vinícola, o varietal Carmenere.
Na taça apresenta lagrimas rápidas, um brilho forte e uma cor rubi com bordas de sangue. No nariz me veio forte o álcool, com a evolução na taça me apresentou com destaque especiarias e no fundo aromas ligeiros de frutas vermelhas. Na boca é "quente", uma boa presença do álcool, acidez na medida e final de boca pouco persistente.
Portal del Alto Carmenere 2010 é um vinho razoavelmente barato, entretanto nessa faixa de preço se encontra vinhos melhores, até mesmo vale a pena investir um pouco mais e comprar um vinho da linha reserva da Portal del Alto.



 Visual
 Rubi com bordas de sangue
 Olfativo
 Especiarias
 Gustativo
 Alcool, boa acidez e pouco persitente
 Harmonização
 Carnes leves

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Santa Carolina Reservado Cabernet Sauvignon 2011

Vinícola: Viña Santa Carolina
País: Chile
Região: Vale Central
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon
Álcool: 12.5 %

Preço: 16,50

 
Depois de alguns amigos me perguntarem a opinião sobre este vinho e também pela facilidade em que encontramos nos supermercados, resolvi escrever sobre ele.
Muito consumido pelo público que bebe esporadicamente vinhos e que quer gastar pouco, é um vinho muito popular, que também se deve pela sua presença em quase todas prateleiras de supermercados.
A Viña Santa Carolina é um vinha bem tradicional no Chile, sofreu com ultimo terremoto e se reestruturou rápido, comercializa desde a linha de vinho popular a vinhos ícones, como o Herencia 2008.
Aqui analisamos o Santa Carolina Reservado Cabernet Sauvignon 2011, que no mercado encontramos na faixa de 15,00 a 20,00 reais.
Vamos ao vinho: Na taça é rubi, meio opaco. No olfato é frutado, sem grande complexidade e intensidade. Na boca é bem leve, rápido e fica uma sensação de "aguado".
É um vinho super simples, vale a pena pagar uns reais a mais e comprar um vinho melhor ou até mesmo se dedicar a garimpar as prateleiras atrás de um vinho com custo-beneficio melhor.

Nota: 72/100

 Visual
 Rubi
 Olfato
 Frutado, sem intensidade
 Gustativo
 Leve e rápido na boca
 Harmonização
 Refeições leves

terça-feira, 25 de junho de 2013

Urmeneta Cabernet Sauvignon 2012

Vinícola: Viña Urmeneta
País: Chile
Região: Vale Central
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon
Álcool: 13.5 %

Preço: 13,00

 
Mais um vinho simples da Viña Urmeneta, já escrevi sobre o Urmeneta Carménère 2012, que gostei.
Hoje escrevo sobre o Urmeneta Cabernet Sauvignon 2012, também vendido a um preço bem abaixo do que se praticado no mercado brasileiro. Entretanto confesso que preferi o Carménère.
No visual é rubi e com lagrimas rápidas. No olfato tem aromas doces, frutas vermelhas. Na boca é seu maior defeito, sem grandes destaques, com pouca densidade, quase sem taninos, passa pela boca rápido e não deixa marca alguma.

Nota: 72/100


 Visual
 Rubi
 Olfato
 Aromas doce, Frutas vermelhas maduras
 Gustativo
 Leve e pouca densidade
 Harmonização
 Comida leve
Por Jonas Magalhães

sábado, 22 de junho de 2013

El Huique Carménère 2011

Vinícola: Viña El Huique
País: Chile
Região: Colchagua
Tipo: Tinto
Uva: Carménère
Álcool: 14.0 %

Preço: R$ 28,90

El Huique Carménère 2011 é um bom vinho e honesto. Adquirido através de um clube de vinho, se acha na internet por R$28,90. Um vinho honesto, como personalidade e representa bem a fama da Carménère, um bom vinho.
No visual apresenta uma cor vermelha rubi, brilhante com bordas roxas. No olfato tem aromas terrosos, minerais e um leve toque frutas vermelhas, baunilha. Na boca é equilibrado e confirma os aromas no nariz, com taninos leves e uma acidez na medida.
Um vinho que não passou em barrica. Com personalidade, equilibrado e gostoso. Deixou boa impressão.

Nota: 86/100 


 Visual
 Vermelha rubi brilhante com bordas roxas
 Olfato
 Mineral e baunilha
 Gustativo
 Mineral, equilibrado e redondo
 Harmonização
 Massas


segunda-feira, 17 de junho de 2013

Urmeneta Carménère 2012

Vinícola: Viña Urmeneta
País: Chile
Região: Vale Central
Tipo: Tinto
Uva: Carménère
Álcool: 13.7 %


Um simples, que vale muito o que se paga.Comprei descompromissado, muito mais pelo preço. Me surpreendi, pois me apresentou um vinho simples, entretanto com algumas qualidade, digestivo e saboroso. Mais vale destacar que sua maior qualidade é realmente o preço.
No visual, foi bem escuro, um rubi forte. No olfato é frutado levemente, mais forte nas especiarias. Na boca foi equilibrado e confirmou os aromas no olfato, principalmente pimenta.
Um vinho que comprei a 13 reais e valeu a compra. Pode-se considerar um vinho para o dia a dia, principalmente pelo preço, nessa faixa de preço dificilmente encontramos vinhos com alguma qualidade.

Nota: 79/100


Visual
 Rubi
Olfativo
 Pimenta, cereja leve
Gustativo
 Acido na medida, pimenta, equilibrado.
Harmonização
 Massas


terça-feira, 21 de maio de 2013

Carmen Classic Carmenère 2011

Produtor: Viña CarmemTipo: Tinto
Região: Valle Central
País: Chile
Uvas:
Carmenère (85%) e Cabernet Sauvignon (15%)
Álcool: 13,5%


Um vinho informal, que pode ser bebido no seu dia a dia e ter agradar plenamente, assim descrevo Carmen Classic Carmenère 2011. Bebi em um momento de descontração e me atendeu plenamente.
Na taça me apresentou uma cor rubi com bordas violetas bem escuras, bem límpido e com lagrimas timidas. No olfato me veio bem frutado, frutas vermelhas. Já boca é bem redondo, fresco e com notas bem herbáceas. Fácil de beber e gostoso. Indico.

Nota: 85/100


 Visual
 Rubi com bordas violetas 
 Olfato
 Frutas vermelhas
 Gustativo
 Redondo e fresco
 Harmonização
 Prato leves

Por Jonas Magalhães

sábado, 18 de maio de 2013

Casillero Del Diablo Reserva Carménère 2011

Produtor: Concha y Toro
Tipo: Tinto
Castas: Carménère
Safra: 2011
País: Chile
Região: Valle Central
Álcool: 13,5%


Este vinho é mundialmente conhecido e de uma das maiores vinícolas do mundo: a Concha y Toro. Intitulado Casillero del Diablo possui este nome porque seu produtor, Don Melchor , originalmente, criou uma lenda para evitar a perda da sua melhor bebida, que estava sendo roubada. Segundo a história, nos porões da vinícola onde se localizava a adega, vivia o "espirito do mal". O conto se espalhou pela redondeza e os furtos pararam de acontecer.
O vinho que analiso é elaborado a partir da uva Carménere. Na taça possui lágrimas abundantes, finas e rápidas. Sua cor é rubi brilhante. No olfato senti a presença forte de  especiarias, principalmente a pimenta do reino. Minha esposa destacou o cheiro de eucalipto. Na boca o senti adstringente, seco, porém equilibrado, frutado e macio ao final.
Além de tudo isso, seu preço acessível (de 25 a 35 reais) proporciona um ótimo custo-beneficio! 

Nota:83/100

 Visual
 Rubi brilhoso
 Olfato
 Especiarias, Pimenta e eucalipto
 Gustativo
 Adstringente, equilibrado, frutado e macio
 Harmonização
 Refeições do dia a dia e sanduíches.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Miguel Torres Gran Reserva Carménère 2009

Vinícola: Miguel Torres
País: Chile
Região: Vale Colchagua
Tipo: Tinto
Uva: Carménère
Álcool: 14%


O vinho que abordo hoje, me trouxe uma observação no ato em que abri a caixa de transporte, sua apresentação(rótulo, cores e os fios cor de ouro) era belíssima. Se isso é importante? Vai de cada um. Na minha opinião, assim como qualquer comida, a apresentação e a imagem do prato me instigam a experimentar.
Este exemplar é de uma vinícola de família espanhola que levou toda sua tradição para o Chile. Este vinho trás a uva emblemática, a carménère. Passou por 15 meses em estágio nas barricas de carvalho, o que o faz denominar-se como Gran Reserva. 
Depois de aberto, deixei-o respirar por uma hora, sem decantar. Na taça me apresentou lagrimas tímidas sem grande volume. Sua cor era um rubi com borda em tons de vermelho sangue.
No Olfato senti uma surpresa, não tinha uma presença destacada da madeira, já que passou por um bom tempo na barrica. Só fui sentir a presença da madeira, levemente, durante a evolução na taça. Também me trouxe um aroma de pimenta do reino e algumas especiarias sem grande destaque. Outro amigo me destacou a menta.
Na boca, desde o primeiro contato, foi equilibrado e com taninos suaves, com um volume médio, sem grande acidez.
No geral é um vinho agradável de se beber com algumas características interessantes. Ressalto que não é um mal custo-beneficio, valeu o que paguei, entretanto, ressalto a expectativa que ele me gerou como sua intitulação Gran Reserva. O fato é que ele não chegou a uma complexidade que se esperava de um vinho que passou tanto tempo em barrica, não ganhou o corpo e aromas, tanto em qualidade como em volume desejado. 
Fico na expectativa no outro exemplar, Miguel Torres Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2009, talvez pela diferença entra as uvas,  obtenha tudo que esperei no exemplar Carménère.

Nota: 84/100

 Visual
  Rubi, bordas sangue
 Olfativo
 Pimenta, madeira leve
 Gustativo
 equilibrado e taninos leves
 Harmonização
 Pizza e carnes leves

terça-feira, 14 de maio de 2013

Château Los Boldos Cabernet Sauvignon Tradition 2011


Vinícola: Chateau Los Boldos
País: Chile
Região: Valle del Cachapoal
Tipo: Tinto
Uva: Cabernet Sauvignon
Álcool: 13,5%

Esse vinho foi um presente que valeu a pena receber. Segundo informações do produtor, foi amadurecido em barrica de carvalho francês, americano e tanque de inox por seis meses. Além disso  descansa na garrafa por mais seis meses. 
De cor rubi marcante, percebemos no olfato aromas leve frutados, com um toque de condimentos. Na boca confirma as sensações aromáticas, principalmente o frutado se confirma, com taninos macios. Harmonizou bem com uma carne grelhada. Em minha opinião um bom vinho, que honra a tradição chilena de fazer bons vinhos.

 Visual
 Rubi
 Olfato
 Frutas Vermelhas e Especiarias 
 Gustativo
 Taninos Macios e frutado
 Harmonização
 Carne Grelhada
Por Alexandre Oliveira