Mostrando postagens com marcador Grécia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Grécia. Mostrar todas as postagens

domingo, 2 de agosto de 2015

Cavino Syrah IGP Acaia 2011 #CBE

Vinícola: Cavino
País: Grécia
Região: Acaia - Peloponeso
Tipo: Tinto
Uvas: Syrah
Álcool: 13%

Depois de algum tempo sem postar avaliações sobre vinhos aqui, o Blog volta aos trabalhos para analisar um Syrah grego. n'uma postagem especial para a
Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE). 


O tema da Confraria de Julho/2015 foi escolhido pela confrade Fabiana Gonçalves, do blog Escrivinhos, que definiu como tema: “um vinho feito com a uva Syrah/Shiraz, de qualquer nacionalidade e faixa de preço.” 

Escolhi então o Cavino Syrah IGP Acaia 2011, vinho que ganhei na Expovinis 2014, da própria CAVINO. A vinícola usou o espaço para divulgar seus vinhos e obteve um destaque no evento, principalmente pelo excelente Nemea Reserve 2010. O seu Syrah vem da região de Acaia, que fica ao norte de Peloponeso. Famosa península ao sul da Grécia.

Vamos ao vinho. Na taça apresenta uma coloração rubi intensa, brilhoso e com tímidas bordas violáceas. No olfato se destacam aromas de frutas vermelhas frescas, mirtilo e um toque de pimenta do reino. Na boca é bem equilibrado, leve e com um final de boca frutado com boa persistência.

Este Syrah me agradou muito. Uma pena não encontrar no Brasil. Procurei e não achei um lugar que vendesse os vinhos da Cavino por aqui.



 Visual
 Rubi denso com bom brilho.
 Olfato
 Frutas vermelhas frescas, mirtilo e pimenta
 Gustativo
 Equilibrado, leve e bom final de boca.
 Harmonização
 Carne Vermelha condimentada.

Por Jonas Magalhães

terça-feira, 13 de agosto de 2013

AGIORGITIKO OPAP NEMEA 2008

Vinícola: Boutari
País: Grécia
Região: Peloponeso
Tipo: Tinto
Uva: Agiorgitiko
Álcool: 13%
Preço: 58,00


A curiosidade me levou a experimentar este vinho. Um vinho da Grécia, um país que ainda não tinha marcado presença em minha adega. De uma região histórica, Peloponeso, tem como casta única a Agiorgitiko, segunda uva mais plantada na Grécia.

O vinho me apresentou na taça uma cor vermelho claro, translúcido e lágrimas finas e lentas. No olfato um marcante aroma de cereja, leve toque de especiarias(canela) e fundo amadeirado. Na boca é elegante, com corpo leve e equilibrado. Um final de boca de persistência mediana.

O considerei bom custo beneficio, pois foi um vinho agradável, acima da média e ainda valeu para conhecer a casta e os vinhos produzido na terra dos deuses.

Nota: 86/100


 Visual
 Vermelho Claro, translúcido
 Olfato
 Cereja e fundo amadeirado
 Gustativo
 Elegante, equilibrado e final de média duração
 Harmonização
 Carne Assadas


Por Jonas Magalhães