Mostrando postagens com marcador Nova Zelândia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Nova Zelândia. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Peter Yealands Sauvignon Blanc 2013

Vinícola: Yealands Estate
País: Nova Zelândia
Região: Marlborough
Tipo: Branco
Uvas: Sauvignon Blanc
Álcool: 13%
Preço: 69,00(Pão de Açúcar)

A Sauvignon Blanc é a minha nova paixão de verão, minha casta "preferida" muda mais do que a opinião da Marina Silva, no inicio do ano estava em uma relação apaixonante com a Bonarda e hoje tenho buscado cada vez mais a Sauvignon Blanc, combinando perfeitamente com a mudança climática no Rio de Janeiro. Inclusive na degustação da Wine Of Chile já tinha me impressionado com
Montes Outer Limits Sauvignon Blanc 2015, vinho da zona costeira de Zapallar, no Valle de Aconcágua. E agora esse Neozelandês me conquistou.

Vamos ao vinho, na taça apresentou um amarelo bem translúcido e límpido. No olfato é intenso com o tradicional aroma de maracujá, acompanhado de toques de pêssego, grama e algo mais adocicado que não consegui identificar. No gustativo é refrescante, com à acidez na medida e tem toda uma presença de boca que trás uma sensação bem agradável. O final de boca é marcado pela mineralidade e a boa persistência.


O Peter Yealands Sauvignon Blanc 2013 eu encontrei no mercado Pão de Açúcar, comprei para acompanhar um mix de sashimi e harmonizou perfeitamente.

Consegui um vídeo da enóloga descrevendo a vinícola e falando sobre o vinho, infelizmente não tem legenda.





 Visual
Amarelo translúcido e límpido
 Olfato
Maracujá, pêssego, grama e algo doce(tâmara seca?)
 Gustativo
Presente, intenso, refrescante e final longo.
 Harmonização
Sashimi

Por Jonas Magalhães

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Reunião com Pinot Noir até R$50

Neste mês (Maio/2014) realizamos mais uma encontro de amigos, uma confraria que se reúne mensalmente. Além rever os camaradas e colocar o papo em dia, degustamos bons vinhos e fizemos uma degustação a cegas de quatro vinhos. Nosso tema desse mês foi a uva Pinot Noir até 50 reais. Vou destacar aqui minha impressão sobre os vinhos.

Antonio Dias Pinot Noir 2011 - Entre os confrades teve divergência de opinião sobre esse vinho. Uns não gostaram e outros gostaram(Eu). Minha opinião é que é um Pinot diferente do que estamos acostumados, é um vinho mais robusto, no entanto sem deixar de ser elegante e complexo. Uma cor rubi média, mais forte que o comum da casta. No olfato apresentou frutas secas e em compota, além de chocolate, cedro e espiarias. Na boca é elegante e de boa persistência. 88/100

Nieto Senetiner Reserva Pinot Noir 2013 - Um vinho que lembra os demais desta casta no Novo Mundo. Com um rubi translúcido e aromas de frutas frescas(morango e framboesa) se destacando. Leve e elegante na boca. Bem correto e equilibrado, sem a presença excarcerada do álcool. 87/100

Aylin Pinot Noir 2011 Um vinho do vale de San Antonio, muito próximo à costa Pacífica. Região que produz bons Pinot Noir, juntamente com Valle do Casablanca, no Chile. Na taça uma cor típica da casta, um rubi claro com aromas de frutas vermelhas, com toque de grama cortada. Na boca é refrescante, leve e retrogosto agradável e de média persistência. Ótimo vinho. 89/100

Yealands Way Pinot Noir 2010 - Esse Neozelandês ganhou como o melhor vinho da noite. Um tipico Pinot Noir do Novo Mundo, com uma cor rubi claro brilhoso, com aromas de frutas vermelhas, violeta e especiarias doce (cravo/canela). Na boca é sedoso e elegante. Equilibrado, refrescante e com boa persistência. 90/100

Foi uma reunião desafiadora, pois é difícil achar bons Pinot Noir por menos que 50 reais. Conseguimos ter quadro ótimos vinhos, que contribuíram muito para uma ótima noite.


Por Jonas Magalhães



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Club des Sommeliers Sauvignon Blanc Nova Zelândia 2012

Vinícola: Yealands Estate
País: Nova Zelândia
Região: Marlborough
Tipo: Branco
Uvas: Sauvignon Blanc
Álcool: 13%
Preço: R$42,00


Club des sommeliers é uma linha do grupo Pão de Açúcar. A rede elabora vinhos nas principais regiões do mundo, geralmente com a uva emblemática. Confesso que tenho um pouco o pé atrás com estes vinhos, pois quase todos que experimentei eram ruins. Até esse.

Esse Sauvignon Blanc é proveniente da Nova Zelândia, país que se destaca na produção desta casta, que é predominante na região. Chegando a ter quase 51% da uvas plantadas na ilha.

Vamos ao vinho: Na taça me apresentou uma cor amarelo bem clara, translúcida e bem límpida. No olfato é exuberante e excêntrico, se abre um suco de maracujá, inconfundível. Uma intensidade que esconde outros aromas como frutas brancas (melão). Na boca repete o olfato, sendo bem frutado. Leve e com boa acidez. O final de boca é rápido/média persistência.

É um vinho que me chamou a atenção, bem marcante e com personalidade. Vale a pena experimentar.


 Visual
Amarelo translúcido 
 Olfato
Maracujá e frutas brancas
 Gustativo
Frutado, leve e de boa acidez
 Harmonização
Carnes brancas e queijo de cabra

Por Jonas Magalhães