Mostrando postagens com marcador Uvas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Uvas. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Bonarda: Características e Harmonização

Para continuar com a nossa série especial sobre as Uvas, hoje trazemos à ainda desconhecida Bonarda.

Quando se fala na Argentina logo vem a lembrança da Malbec. Mas nem sempre foi assim, antes da Malbec dominar a produção Argentina, a Bonarda era a casta mais cultivada no país vizinho. Era utilizada na produção de vinhos de garrafões em grande escala e sem muita qualidade. Por muitos anos foi confundida com a Barbera d`Asti. Ainda hoje é debatido sua origem, as duas teorias mais defendidas estão ligadas ao parentesco com a Dolceto(Itália) e outra teoria ligando ela a Corbeau, uva francesa da região de Jura.

No final do séc.XIV o governo argentino contrata enólogos Franceses e este levam a Malbec para Mendoza, a Bonarda é deixada de lado. Nunca foi esquecida totalmente, no entanto passa a ser usada em vinhos de cortes e ainda na fabricação de vinhos de pior qualidade, já que tem grande produtividade.

Em minha ultima visita a Mendoza, já era nítido o crescimento da Bonarda. Agora figurando em vinhos varietais de qualidade. Destaque a Bodega Nieto Senetiner e seu vinho edição limitada Bonarda.

Principais Regiões

A principal região produtora é a Argentina. Ele é a segunda uva mais plantada, dominando 18% dos vinhedos. A primeira é a Malbec(34%) e a terceira é a Cabernet Sauvignon(17%). Outras regiões com vinhedos da casta Bonarda é a Califórnia , onde é conhecida como Charbono. Além do leste da França, na região de Savoy.

Características

A Bonarda faz um vinhos leves e frescos. Uma contra-posição a forte Malbec. Geralmente apresenta uma cor com intenso violáceo. No olfato destaca-se aromas de frutas vermelhas e pretas; violeta e com o tempo e aliado ao amadurecimento no carvalho se somam aromas mais complexos, como charuto e couro. Na boca tem um bom frescor, boa acidez, fruta presente e taninos suaves.

Harmonização

Indicada em combinação para carnes de sabor mais apurado e picantes. Combina com massas com molho condimentado e cogumelos como shitake e shimeji. Sua ótima acidez ajuda muito na digestão.

Temperatura de Serviço

A temperatura de serviço de um vinho Bonarda que realça todos os seus aromas e sabores está entre 16° e 18°.

Outras Uvas

Para informações de outras uvas basta acessar nosso posts: Zinfandel, Carménère, Tempranillo, Nebbiolo, Torrontés e Sauvignon Blanc.


Saúde!


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Tannat, características e harmonização.

Tannat tem origem no sul da França, Madiran. Hoje é conhecida mundialmente como uma uva emblemática Uruguaia.
Ficou recentemente muito em foco, depois de em estudos médicos foram constatos que a Tannat é a uva com maior quantidade de resveratrol, um polifenol que tem características anti-cancerígena e anti-envelhecimento ( Veja aqui!).



Principais Regiões


É uma casta que ganhou destaque internacional a partir dos vinhos Uruguaios. No entanto tem bons exemplares do Sudoeste da França, sua origem. E o Brasil já tem ótimos vinhos, se destacando pela sua qualidade. Destaco o Tannat da Don Laurindo, da Casa Venturunni e outros que valem a pena serem degustados. Também podemos encontrar ela em outros países como Argentina, Africa do Sul, Austrália, Itália e E.U.A.

Características


Teu nome não esconde sua principal característica: alto volume de taninos. A Tannat e a Baga(Portugal) estão entre a uvas com maior concentração de taninos no mundo. São vinho "fortes" com boa estrutura e volume. Precisam ser bem trabalhados para não serem desagradáveis e duros. Pode formar vinhos com grande potencial de envelhecimento e que evoluem muito bem com o carvalho. 
Seus aromas comuns lembram frutas vermelhas maduras e o contato com carvalho proporciona toques de baunilha, coco, chocolate, charuto, café, entre outros.
Na boca geralmente apresenta grande volume, com boa estrutura e finais de boca prolongados.

Harmonização


Sua melhor companhia é a parrilha uruguaia. Seus taninos harmonizam muito bem com as carnes gordurosas, como o churrasco dos pampas gaúchos.


Alguns dos vinhos com a casta Tannat aqui analisados:






sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Sauvignon Blanc: a uva do verão.

Dando continuidade na nossa serie sobre Uvas, hoje trazemos a conhecidíssima Sauvignon Blanc. Já escrevemos sobre a Carménère, Tempranillo, Nebbiolo e a Torrontés.

A Sauvignon Blanc tem como origem a região de Bordeaux, na França. Pesquisas recentes revelam que a Sauvignon Blanc, assim como a Carbernet Franc são parantes da Cabernet Sauvignon, a uva mais plantada do mundo, segunda a universidade de Adelaide(Austrália).

Acreditamos que seja a uva mais apropriada para o verão brasileiro. Uma casta que produz um vinho de ótimo frescor e excelente opção para acompanhar petiscos como  peixe e camarão. Na beira da praia ou piscina, ela é uma ótima pedida.

Principais Regiões


As Sancerre e Puilly-Fumè, no Loire, talvez seja onde encontramos seus melhores vinhos. Sauternes e Graves, em Bordeaux, também produzem ótimos exemplares da casta. No Novo Mundo se destacam especialmente na Nova Zelândia, Chile, África do Sul, Estados Unidos e Uruguai.


Características

A Sauvignon Blanc é uma uva de personalidade delicada e elegante, se adaptando bem ao clima frio. Uma peculiaridade é a sua colheita, que é antecipada, no começo do verão. Com isso apresenta um corpo leve, fresco, mineral e uma acidez marcante na boca. É uma uva como bastante complexidade aromática. É comum aromas de frutas como abacaxi, maracujá, pêssego e melão. Também pode apresentar aromas herbáceos como grama cortada e hortelã, pimenta branca, algumas especiarias e também mineral.

Visualmente produz comumente vinhos amarelo palha com tons  esverdeados, as vez ouro ou translúcidos.  

Raramente forma vinhos de guarda no novo mundo, sendo que o ideal seja consumir seus vinhos até 3 anos. Em Bordeaux ela gera vinhos com uma maturação maior, tendo exemplares com capacidade de guarda que passam de 15 anos. Isso tudo dependendo da safra, produtor, terroir, etc.

Harmonização

Devido a sua acidez e frescor, a harmonização com Sauvignon Blanc é certeira quando envolve peixes e frutos do mar. Outras boas opções são queijos como o de cabra, parmesão, appenzeller, camembert e maasdam. Além da culinária japonesa, ceviche, casquinha de siri e saladas.

Temperatura de Serviço

A temperatura de serviço de um Sauvignon Blanc , que realça todos os seus aromas e sabores está entre 7° e 10°.


Saúde!






quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Tempranillo e suas múltiplas faces

Tempranillo é uma uva com reconhecimento internacional. Principalmente pelo vinho produzido na Espanha, destaque a região D.O.C de Rioja.
Também é muito cultivada em Portugal, onde é conhecida como Aragonês, ou Tinta Roriz na região do Douro. 
Na quesito nome a Tempranillo é multifacetada  possuindo vários nomes, dependendo da região.
Veja alguns exemplos: em Madrid se chama Tinto Fino, em Barcelona se chama Ull de Llebre, em Badajoz, Cidad Real, Cuenca, Guadalajarase chama Chinchillana, entre outros nomes mundo a fora. 

Principais Regiões

É uma uva de fácil adaptação, hoje esta espalhada pelo mundo. Já se encontra bons vinho com a casta Tempranillo no novo mundo, inclusive no Brasil. Mais é reconhecida pelos seus vinhos da Península Ibérica. Indico os vinhos da região de Rioja e Ribeira del Duero na Espanha; Douro e Dão em Portugal.  


Características


Comumente cultivada em região quente e secas. Reconhecida como
 uma casta que expressa bem o terroir. Geralmente seus vinhos apresentam uma graduação alcoólica elevada e baixa acidez. É uma uva que tem um bom potencial para produzir vinhos de guarda.

Harmonização

Como é uma uva que geralmente produz vinhos com baixa acidez. Indicamos acompanhar carnes magras, sopas, pizza, sanduíches e massas com molhos vermelhos.



Arte: Revista Dionisos ed.96

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Nebbiolo: uma uva italiana com certeza!

Nebbiolo é uma uva de destaque na Itália, produz os mundialmente famosos Barolo e o Barbaresco. Teu nome tem origem nas condições climática de Piamonte, onde é comum a neblina.

Principais Regiões

Originária do noroeste da Itália, região de Piemonte, já é produzida em outras parte do mundo. Mais sem o mesmo destaque que encontra no vinho Italianos, aonde é reconhecida mundialmente.

Características


É uma uva de personalidade forte, com taninos marcantes, proporciona vinhos complexos e com longa evolução. Apresenta aromas bem forte como café, chocolate, tabaco, eucalipto, especiarias, etc. Representa bem a característica de terroir de onde é plantada.

Harmonização

Como é uma uva que produz vinho encorpados e com boa acidez. Tem como resultado vinhos bem gastronômicos. A minha dica de harmonização é sempre uma comida regional italiana, acompanha muito bem massas com molhos ricos e fortes. Alem de carne vermelha e queijos maduros.




segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Torrontés : Características e Harmonização

Torrontés é uma uva que esta acendendo no gosto do enófilos. Com parentesco da conhecida moscatel, sempre teve um papel secundario na ultilização da casta, antes reservada a simples composição de vinhos de corte. Se a Malbec é a principal casta entre os vinho tintos argentinos, agora os hermanos investem na Torrontés para ser sua "identidade" entre os vinhos brancos. E aos poucos a casta começa a ganhar prêmios e espaço no mercado internacional.

Principais Regiões
De origem espanhola, se adaptou muito bem na Argentina. Embora Mendoza(Argentina) seja um grande polo de produção, é altamente recomendo os vinhos oriundos da região de Salta(Argentina), são de grande qualidade. Também encontramos Torrontés em Portugal e na Bulgária.

Características

É uma casta que produz um vinho amarelo claro que ocasionalmente desenvolve matizes dourados e verdes. Seu aromas principais são florais, cítricos e as vezes frutas tropicais. Na boca surgem os sabores de salada de fruta, às vezes com toques de orégano ou mel. Sempre acompanha uma fresca acidez. 

Harmonização

O Torrontés é o vinho perfeito para tomar como aperitivo refrescante antes de uma comida, ou para acompanhar os sabores delicados de peixes e mariscos. Também harmoniza muito bem com os pratos aromáticos e picantes da Índia, China e Tailândia.

Alguns dos vinhos com a casta Torrontés aqui analisados:

Goulart T 2012 (86)

Alta Vista Classic Torrontés 2011 (85)


Fonte: winesofargentina

terça-feira, 16 de julho de 2013

Carménère: Características e Harmonização

Carménère é um simbolo da viticultura chilena, uma casta que originalmente é da região do Médoc (França). Foi dizimada pela filoxera no séc. XIX, uma praga que ataca as folhas e a raiz sugando a seiva das plantas, com a reconstituição das videiras a Carménère foi substituída por outras castas menos sensíveis, como a Merlot. Ficou desaparecida por muito anos, até ser encontrada no Chile, pelo enólogo francês Jean-Michel Boursiquot em 1994.
Sobreviveu no Chile pela proteção natural que o país oferece, ao norte tem o deserto do Atacama, ao sul a Patagônia, a leste a cordilheira do Andes e a oeste o oceano Pacífico.


Principais Regiões
Quase toda sua produção se concentra no Chile, embora já marque presença nos Estados Unidos e o próprio Brasil começa a produzir bons vinhos com esta cepa.

Características
Os vinhos com a Carménère podem ter a cor vermelha rubi, com bordas sangue até violeta, geralmente intenso, dependendo do modo de maturação. No olfato pode apresentar aromas de frutas vermelhas, herbáceos, especiarias e se tiver amadurecimento na madeira pode despertar aromas como chocolate, charuto, tostado. Na boca contém taninos mais "tranquilos" que a Malbec e a Cabernet Sauvignon, entretanto não chega a ter delicadeza da Pinot Noir ou até mesmo da Merlot. Apresenta um vinho de corpo leve a médio e geralmente com pouca ou média persistência, tendo exceções.

Harmonização
Algumas dicas de combinação com esta casta são carnes vermelhas sem muita gordura, cordeiro assado(famosa no Chile), lasanha à bolonhesa, queijos maduros e peixes gordos(Dourado).

Alguns dos vinhos com a casta Carménère aqui analisados: