terça-feira, 7 de outubro de 2014

Joseph Drouhin Bourgogne Chardonnay 2011

Vinícola: Maison Joseph Drouhin
País: França
Região: Bourgogne
Tipo: Branco
Uvas: 100% Chardonnay
Álcool: 13%


Maison Joseph Drouhin é um tradicional produtor da Bourgogne, de 1880. Além dos vinhedos na França, também possui propriedades no Oregon(E.U.A). Hoje tanto a Maison Joseph Drouhin e quanto a Domaine Drouhin Oregon são de propriedade e operados pelos bisnetos de Joseph Drouhin. Tem vasta historia, desde o pioneirismo em produzir vinhos biodinâmicos a interessante historia de resistência aos Alemães na segunda guerra mundial.


Vamos ao vinho: Na taça apresenta um amarelo palha tons dourados. No olfato tem boa complexidade com aromas cítricos como o abacaxi e a casca de laranja, além de toques de mel e baunilha. Na boca é sedoso, com bom amanteigado e refrescância. Toque mineral e acidez correta, final de boca com frutas brancas e boa duração.


 Visual
Amarelo palha tons dourados
 Olfato
Aromas cítricos como abacaxi e casca de laranja, além de toques de mel e baunilha.
 Gustativo
Sedoso, com bom amanteigado e refrescância. Toque mineral e acidez correta, final de boca com frutas brancas e boa duração.
 Harmonização
Carne brancas e Peixes

Por Jonas Magalhães



sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Don Giovanni Cabernet Franc 2008 #CBE

Vinícola: Don Giovanni 
País: Brasil
Região: Pinto Bandeira(RS)
Tipo: Tinto
Uvas: 100% Cabernet Franc

Álcool: 13,5%


Já escrevi aqui no blog sobre a visita na Don Giovanni, um lugar encantador, ao lado do caminho de pedra, tradicional ponto turístico de Bento Gonçalves. Vale a pena conhecer(Veja).

Hoje escrevo para a Confraria Brasileira de Enoblogs (#CBE). O tema de Agosto/2014 foi escolhido pelo Felipe Silva do Blog BebadoVinho. A escolha foi um vinho 100% Cabernet Franc. Uva que analisamos e escrevemos sobre suas características no especial Uvas(Veja Aqui!).

Meu vinho escolhido foi o Don Giovanni Cabernet Franc 2008, degustado e adquirido na última visita a vinícola, escolhi este vinho por que é um dos poucos Cabernet Franc com bom resultado no Brasil. Também já degustamos o Aurora Pequenas Partilhas Cabernet Franc 2011, que vale a pena conhecer.

Em conversa com vários produtores da Serra Gaúcha, muitos demonstram a intenção de voltar a dedicar espaço para a Cabernet Franc em seus respectivos vinhedos. Logo podemos ter mais opções nacionais desta casta para degustar.

Vamos ao vinho: Na taça apresenta uma coloração rubi escura com borda violácea e leve opacidade, lagrimas abundantes e lentas. No olfato se destacam aromas de amadurecimento no carvalho, frutas vermelhas maduras, algo mentolado e o tabaco. Na boca é equilibrado, macio, tem um corpo de leve a médio, taninos presentes e bem integrados. Um final de boca com boa persistência e além de confirmar os aromas do olfato(notas vegetais).

É um bom Cabernet Franc. Vale a pena conhecer. Também indico visitar a vinícola, o restaurante e se tiverem a oportunidade, se hospedem e aproveitem ao máximo a aconchegante pousada da Don Giovanni.



 Visual
Rubi escura com bordas violácea e leve opacidade, lagrimas abundantes e lentas.
 Olfato
Aromas de amadurecimento no carvalho, frutas vermelhas maduras, algo mentolado e tabaco. 
 Gustativo
Equilibrado, macio, tem um corpo de leve a médio, taninos presentes e bem integrados. Um final de boca com boa persistência e confirmando os aromas do olfato.
 Harmonização
Harmonizou com bife de panela.

Por Jonas Magalhães


quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Domaine Du Moulin de Dusenbach Pinot Gris Réserve AOC 2009

Vinícola: Domaine du Moulin de Dusenbach
País: França

Região: Alsácia
Tipo: Branco
Uvas: Pinot Gris

Álcool: 13%
Preço: R$44,00

A Alsácia é um território ao leste da França, na fronteira com Suiça e Alemanha. Inclusive foi uma zona de intensa disputa com a Alemanha, tendo ficado sob controle alemão de 378 a 1648, de 1871 a 1919 e de 1940 a 1944. Até hoje se nota muito da cultura Alemã na região. Até mesmo nos vinhos e suas garrafas.

É uma região que faz vinho interessantíssimos, destaque principalmente para Gewurztraminer, Riesling, Pinot Blanc, Pinot Gris e alguns bons Pinot Noir. Criado em 1970 por Bernard Schwach, enólogo-se de uma família de vinificação para várias gerações, a vinícola cresceu e agora tem 26 hectares no coração da Alsársia. Em de 2008, tornou-se propriedade da família Schwebel e integra a área AOC(Appellation d'origine contrôlée).

Vamos ao vinho: Na taça apresenta uma coloração amarela ouro viscosa. No olfato se destacam aromas doces como mel e damasco, além de um toque fresco de gramas cortada. Na boca é elegante, com ótimo volume e bem sedoso. O retrogosto é persistente, com toque de frutas brancas e um leve açúcar residual.

O preço de lançamento esta ótimo, pela qualidade e origem do vinho. Raramente se encontra vinhos da Alsácia(com esse perfil) por esse preço no Brasil.




 Visual
Amarelo ouro viscoso
 Olfato
Grama cortada, mel e damasco.
 Gustativo
Elegante, como ótimo volume e bem sedoso. Retrogosto persistente de frutas brancas e leve açúcar residual.
 Harmonização
Pratos misturam doce e salgado.

Por Jonas Magalhães

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Drink com vinho: Holiday Glögg

Para animar os últimos dias de inverno. Trazemos um drink com vinho tinto para esquentar suas noites ou mesmo para animar qualquer festa ou reunião de amigos. Uma observação pertinente é não exagerar nos temperos, siga a risca a quantidade descrita.


Ingredientes:

  • 1 garrafas de vinho tinto seco 
  • 1 larajas espetadas com cravos-da-índia 
  • 1 pedaços de canela em pau 
  • 5 sementes de cardomomo 
  • 1/2 xícara de açúcar 
  • 1/2 xícara de uvas passas brancas 
  • 1 dose de conhaque 
  • 1 dose de cachaça

Modo de fazer:

Em uma panela junte todos os ingredientes, menos o conhaque e a cachaça, leve o fogo e não deixe fever. Cozinha durante uns 20 minutos a uma temperatura baixa. Em seguida retire a laranja e despeja em uma poncheira. Em uma outra panela aqueça o conhaque e a cachaça e acrescente na poncheira.

Sáude!