segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Avaliação Nacional de Vinhos 2018

Entre as três melhores safras que o Brasil já teve

Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2018 mostra para o mundo qualidade que impera em vinhos base espumante, brancos e tintos. As 16 amostras mais representativas foram degustadas por cerca de mil apreciadores da bebida

CLIQUE AQUI E BAIXE O FOLDER COMPLETO DOS RESULTADOS

A expectativa era grande, tanto para confirmar a qualidade da Safra 2018 quanto para viver a maior degustação de vinhos de uma safra do mundo. Mas a espera valeu a pena e a melhor notícia foi compartilhada: a Safra 2018 está entre as três melhores já registradas no Brasil, dividindo holofotes com as de 2005 e 2012. A qualidade foi provada e atestada por 120 enólogos, que degustaram às cegas as 344 amostras inscritas por 49 vinícolas. As 16 amostras selecionadas entre as mais representativas foram degustadas por um público de cerca de mil apreciadores durante a 26ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2018, neste sábado, 29 de setembro, no Pavilhão E do Parque de Eventos de Bento Gonçalves.

“Esta Avaliação é muito especial. Estamos falando de uma safra histórica, uma safra que está entre as três melhores da história do Brasil. O tempo colaborou, a tecnologia nas vinícolas ajudou e a maturidade de nossos enólogos transformou a uva em vinho de altíssima qualidade. O reconhecimento foi unânime e hoje estamos compartilhando com vocês na representação de 16 amostras”, brindou o presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE) – entidade promomora, enólogo Edegar Scortegagna.

O auditório foi tomado por um público diversificado formado por enólogos, sommeliers, jornalistas, empresários, mas todos com o gosto pelo vinho em comum. Gente que veio de nove estados brasileiros (Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo), além do Distrito Federal, e de outros seis países (Canadá, Chile, Inglaterra, Itália, Reino Unido e Uruguai).

Nos bastidores, 120 alunos de Viticultura e Enologia, realizaram o serviço do vinho, mais uma vez exemplar. Uma a uma, as amostras foram servidas e degustadas pelo público e pelos 16 comentaristas ao mesmo tempo. Assim que cada amostra foi degustada, foi feito o comentário do vinho por um dos 16 comentaristas, que compartilhou suas impressões. Somente depois de degustar as 16 amostras foi anunciado o resultado dos 30% e revelado as 16 amostras selecionadas como as mais representativas da Safra 2018.

Pela primeira vez na história da Avaliação Nacional de Vinhos, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) – entidade máxima do mundo vitivinícola com sede em Paris -, esteve presente no evento com sua presidência. A brasileira Regina Vanderlinde, que assumiu a instituição no início de julho, integrou o painel de comentaristas.

O presidente da ABE destacou o trabalho dos enólogos. “A Avaliação Nacional de Vinhos carrega a marca do vinho brasileiro. Pelo vinho brasileiro, nós, da ABE, nos unimos e evoluímos ao longo do tempo para nos tornarmos um exemplar cheio de tipicidade institucional. Assim, criamos e maturamos a Avaliação, sendo decisivos na evolução qualitativa da bebida no Brasil. Fizemos isso porque somos os enólogos de um país que é por natureza vários países. Somos os enólogos do Brasil, da Associação Brasileira de Enologia, da Avaliação Nacional de Vinhos”, concluiu Scortegagna.

TROFÉU VITIS 2018

Desde 1993, a ABE homenageia figuras que dedicam seu tempo, conhecimento e talento para a promoção e valorização do vinho brasileiro. Neste ano, a entidade entregou o Troféu Vitis Amigo do Vinho Brasileiro 2018 para o empresário do turismo Tarcísio Vasco Michelon, diretor superintendente da Rede de Hotéis Dall’Onder, idealizador dos Caminhos de Pedra, da Maria Fumaça, do Cicloturismo, do Instituto Tarcísio Michelon e do Parque de Esculturas Domadores de Pedra, entre inúmeros outros projetos. Presidente da Fenavinho por três edições, tem forte relação com o desenvolvimento do enoturismo na Serra Gaúcha. Lidera o projeto de expansão da rede de hotéis com abertura de unidades em Caxias do Sul, Garibaldi e Bento Gonçalves.

E o Troféu Vitis Destaque Enológico 2018 foi entregue ao enólogo Antônio Salvador, diretor da Vinícola Salvattore. Um dos fundadores da Associação Brasileira de Enologia, começou sua trajetória de enólogo na década de 1970, tendo atuado em diversas vinícolas antes de ter seu próprio negócio. Com um laboratório em casa, prestou assessoria para cerca de 40 vinícolas. Viveu 47 safras e hoje com a família dirige sua própria vinícola.


DESCRIÇÃO SENSORIAL DAS 16 AMOSTRAS DEGUSTADAS E SEUS COMENTARISTAS

Categoria: Vinho Base para Espumante

1. VINHO BASE ESPUMANTE: Vinho de aspecto delicado, atraente, límpido e brilhante, com tonalidade rosa salmão e casca de cebola. Nariz de intensidade média, fino, elegante, com notas de frutas brancas como pera, maçã madura, abacaxi, notas de frutas vermelhas frescas como amora, cereja, framboesa e morango, notas de flores brancas e vermelhas, notas vegetais, leve toque de especiarias. No paladar é elegante, equilibrado, untuoso, com boa estrutura e bom volume de boca, notas frutadas como abacaxi e maçã, apresenta frescor com acidez marcante e equilibrada, persistência duradoura.
Domno do Brasil (Garibaldi) – Comentarista: Carlos Abarzúa – Enólogo do Ano 2017 - Brasil

VINHO BASE ESPUMANTE: Vinho de visual límpido, brilhante, amarelo dourado, acobreado e reflexos rosé. Perfil aromático delicado, fino, elegante, de média intensidade, com aroma de frutas brancas, cítricas e tropicais, como limão, abacaxi, ameixa amarela, carambola, pera, maçã verde, melão maduro e pêssego, notas de flores brancas (flor de laranjeira, madressilva). No paladar é elegante, equilibrado, com excelente estrutura e frescor, ataque franco e caráter frutado, acidez presente, corpo médio, retrogosto prazeroso e de persistência duradoura.
Vinícola Geisse (Pinto Bandeira) – Comentarista: Regina Vanderlinde – Presidente da OIV - Brasil

3. VINHO BASE ESPUMANTE: Visual límpido, cristalino e brilhante, coloração muito bonita, atraente, com leve rosado de tonalidade salmão e casca de cebola. No nariz fineza e elegância marcam este vinho com toque de flores e frutas cítricas, como abacaxi, acerola, ameixa, cereja, framboesa e maçã verde, também frutas como lichia e lima, com média intensidade aromática. Em boca é complexo, elegante e intenso, com acidez marcante e equilibrada, dando bom frescor ao vinho, presença de taninos agradáveis, notas frutadas, com bom volume e boa persistência.
Vinícola Galvão Bueno (Candiota) – Comentarista: Lúcia Bailetti – Enóloga - Itália

Categoria: Branco Fino Seco Não Aromático

4. RIESLING RENANO: Com lindo visual, brilhante e límpido, com tonalidade amarelo palha com reflexos esverdeados e dourados. No nariz é delicado, elegante, fino, presença intensa de frutas como laranja, lima, pomelo e limão siciliano, maçã verde, pera e melão, mamão, banana, marmelo, pêssego e damasco; apresenta também aroma de flores silvestres, flor de laranjeira e jasmim. Na boca é agradável, tem frescor e acidez equilibrada, notas de frutas cítricas, bergamota, com sutil toque mineral, bom volume de boca, retrogosto marcante e boa persistência.
Vinícola Almadén (Santana do Livramento) – Comentarista: Johnny Mazzilli – Jornalista - Brasil

5. CHARDONNAY: Vinho de excelente visual, brilhante, límpido, amarelo palha com fundo esverdeado. Aroma elegante, de intensidade média, com notas de frutas cítricas e tropicais como abacaxi, banana, lima, maçã verde, pera e pêssego, toque floral discreto de jasmim e rosas, com aromas da madeira, tostado, especiarias e amêndoas. Paladar refrescante, agradável, com ataque doce inicial, com acidez equilibrada, toque frutado, boa estrutura com presença de madeira integrada e elegante, corpo médio, bom volume de boca e persistência média.
Cooperativa Vinícola Aurora (Bento Gonçalves) – Comentarista: Edsandro Arruda – Sommelier - Brasil

6. CHARDONNAY: Visual de lindo aspecto, brilhante, límpido, tonalidade amarelo palha com reflexos esverdeados. No nariz se apresenta nítido com intensidade alta, notas marcantes de frutas tropicais e cítricas como toranja, abacaxi, maçã verde, pera, melão, goiaba, ameixa branca, pêssego e maracujá, toque floral (flor de laranjeira), e aromas vegetais com ervas de quintal, arruda e broto de tomate. Em boca é intenso e elegante, com acidez equilibrada e vibrante e bom volume, frutado com notas de abacaxi, pera e maracujá, notas vegetais de broto de tomate e arruda, extremamente fresco, com retrogosto agradável que se mantém em boca.
Cooperativa Vinícola Garibaldi (Garibaldi) – Comentarista: Caroline Dani – Biomédica - Brasil

Categoria: Branco Fino Seco Aromático

7. SAUVIGNON BLANC: Visual brilhante, atrativo, límpido, amarelo com tons esverdeados e lágrimas duradouras. Aroma exótico, fresco, de frutas cítricas, tropicais e maduras, notas de goiaba, pêssego, de flores brancas (jasmim e rosas) e cítricas (flor de laranjeira), notas vegetais como broto de tomate, aspargos, arruda e especiarias verdes. Apresenta bom volume de boca, é elegante, agradável, equilibrado, com acidez e frescor excelentes, frutado (maracujá, goiaba), retrogosto de qualidade e persistência muito boa.
Vinícola Família Lemos de Almeida (Muitos Capões) – Comentarista: Rodrigo Perez Nambrard – Tonnellerie Seguin Moreau - Chile

8. MOSCATO GIALLO: Visual límpido e cristalino, amarelo palha com reflexos esverdeados, lindo. No nariz apresenta-se complexo, fino e elegante, uma excelente intensidade aromática floral, como flores de laranjeira, jasmim e rosas, batata doce, mel, frutas de polpa branca, carnosas e maduras, goiaba, mamão papaia, pêssego e ervas de quintal. Em boca é elegante, com excelente perfil da categoria, harmônico, com frescor e bom volume de boca, acidez equilibrada, retrogosto agradável e excelente persistência.
Hortência Vinhos e Espumantes (Flores da Cunha) – Comentarista: Priscila Silva Esteves – Professora - Brasil

Categoria: Tinto Fino Seco Jovem

9. CABERNET FRANC : Visual límpido e brilhante, com coloração vermelha rubi de média intensidade e lágrimas marcantes. No nariz é intenso e agradável, com notas de frutas vermelhas maduras, cereja, amora, morango e ameixa, com toque de especiarias, cravo e leve floral. Em boca é agradável e aveludado, com ataque inicial doce, acidez marcante e expressiva, apresentando notas frutadas compatíveis com o aroma e um toque defumado, com taninos macios e elegantes, com corpo médio, bom volume de boca e persistência média.
Vinícola Salton (Bento Gonçalves) – Comentarista: Carlos Cabral de Mello – Consultor de Vinhos - Brasil

Categoria: Tinto Fino Seco

10. MERLOT: Visual intenso e profundo, com coloração vermelha violácea e reflexos negros. No nariz tem intensidade média, destacam-se as notas de frutas negras maduras e secas, mirtilo e ameixa, notas da madeira, baunilha, especiarias, avelã, cacau, café e tostado, com toque de tabaco e pimenta. Em boca é equilibrado e intenso, com boa acidez e estrutura, corpo médio e bom volume, notas frutadas, ameixa, amora e toque de chocolate, pimenta e tostado, com madeira aparente e bem casada, taninos domáveis e equilibrados, é untuoso, envolvente e persistente.
Vinícola Don Guerino (Alto Feliz) – Comentarista: Dirceu Vianna Jr. – Master of Wine - Inglaterra

11. MERLOT: Visual intenso, coloração vermelho rubi/violáceo. Aroma intenso e agradável, frutas vermelhas maduras, amora, ameixa, geleia, licor de cassis, caramelo, especiarias, carvalho bem fundido e leve floral. Em boca é equilibrado e envolvente, com acidez média e corpo potente, com notas frutadas e de especiarias, chocolate amargo, pimenta, e forte tostado, com madeira equilibrada, taninos macios, bom volume e persistência.
Rasip Alimentos (Vacaria) – Comentarista: Francine Dion – Diretora do Séléctions Mondiales - Canadá

12. CABERNET FRANC: Visual intenso, vermelho rubi/violáceo com reflexos negros, com lágrimas espessas e duradouras. Nariz de intensidade alta, com frutas vermelhas e negras maduras (amora, cereja, figo), compota, notas de madeira de qualidade, café, tostado, tabaco, couro, e toque vegetal, ervas secas. Em boca é equilibrado e fino, ataque doce, com boa acidez e muito corpo, notas de jabuticaba, uva passa cassis, especiarias e herbáceo, com madeira equilibrada, os taninos são maduros e presentes, com leve adstringência e persistência longa.
Estabelecimento Vinícola Valmarino (Pinto Bandeira) – Comentarista: Otávio Berwanger – Médico Cardiologista - Brasil

13. CABERNET SAUVIGNON: Visual brilhante, límpido e intenso, coloração vermelho rubi com tons violáceos. No nariz é elegante e agradável, com aromas de frutas vermelhas, amora, ameixa, notas de especiarias, canela, e aromas da barrica de carvalho, café, cacau, tostado, leve vegetal e mentolado. Em boca é harmônico, com acidez pronunciada e ótimo volume de boca, bom corpo e estrutura, com notas de ameixa preta, cereja, geleia, café e leve mentolado, com retrogosto amadeirado, taninos presentes e equilibrados, com muito potencial e persistência média.
Vinícola Almaúnica (Bento Gonçalves) – Comentarista: Celso Masson – Jornalista - Brasil

14. CABERNET SAUVIGNON: Visual profundo e intenso, coloração vermelho violáceo com tons negros. No nariz frutas vermelhas e pretas (framboesa, ameixa preta, amora, mirtilo), frutas secas, notas de especiarias, canela, cravo, caramelo, chocolate branco, tabaco e tostado, balsâmico e azeitonas pretas, com herbáceo leve. Em boca é doce na entrada, com acidez média e leve adstringência, certo amargor, potente de álcool e com muita estrutura, taninos marcantes e redondos, com notas de compota, figo preto, caramelo e chocolate, vinho untuoso e de bom potencial, com excelente persistência.
Vinícola Miolo (Bento Gonçalves) – Comentarista: Christian Burgos – Publisher - Brasil

15. TANNAT: Aspecto excelente, brilhante, límpido e intenso, com coloração vermelha rubi com reflexos violáceos. No nariz é agradável e generoso, com frutas vermelhas e negras, ameixa fresca, framboesa, amora e compota, notas de aniz, baunilha, caramelo, café e especiarias (cravo, canela), as notas da madeira são intensas (tostado), com sensação vegetal, leve mentolado e funcho. Na boca é equilibrado e elegante, tem um adocicado inicial, é alcoólico e potente, com bom corpo e acidez, notas de amêndoas, chocolate e especiarias, com taninos macios e agradáveis, é untuoso, volumoso e persistente.
Família Bebber Vinícola (Flores da Cunha) – Comentarista: Nicholas Corfe - Importador Go Brazil – Reino Unido

16. TANNAT: Visual límpido e intenso, com coloração violácea e reflexos negros. No nariz é intenso, com frutas negras maduras, ameixa preta, mirtilo, geleia e frutas no licor, notas de especiarias, canela, baunilha, cassis, amêndoas torradas, chocolate amargo, café, pimenta preta e tostado. Em boca é encorpado e envolvente, com acidez equilibrada e leve adstringência, álcool elevado e muita estrutura, notas de ameixa seca, compota, especiarias, café e amadeirado, taninos marcantes e intensos, volumoso e persistente.
Casa Valduga Vinhos Finos (Bento Gonçalves) – Comentarista: Pablo Ugarte – Diretor do Catador Awards - Chile

Foto: Jeferson Soldi

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Harmonizando carne de porco e vinho

A associação entre carnes e vinho é sempre uma harmonização que os enófilos adoram fazer e experimentar. Em um encontro com amigos e na preparação de um leitãozinho busquei pesquisar e experimentar uma combinação que harmonizasse vinhos com a suculenta e gordurosa carne de porco, no caso um leitãozinho marinado em ervas.

Para falar em leitão, não tem como não citar a Bairrada, região famosa no Beira Atlântico de Portugal, a Bairrada DOC é conhecida pela combinação do Leitão com vinhos da casta Baga, uva dominante na região, uma casta que origina vinhos carregados de cor, muito ricos em taninos e com ótima acidez, que lhes dão elevada longevidade e acompanha muito bem uma carne gordurosa e suculenta como o leitãozinho que fiz.

Outra boa possibilidade é a utilização de espumantes para acompanhar uma carne de porco. Faço valer sempre essa combinação quando é uma feijoada. Lembrando que a região da Bairrada faz excelentes espumantes, também usando a casta Baga. No Brasil também temos espumantes com ótimo custo beneficio e de qualidade impressionante. O espumante ajuda muito com a refrescância e acidez na combinação com a gordura e suculência da carne de porco, sem sobrepor e esconder o sabor da carne. É uma ótima combinação também.

Abri o vinho Casa de Sarmento Bairrada DOC 2014 Tinto e acompanhou muito bem, comprei na CADEG no Rio de Janeiro, aproveitei e comprei junto o espumante da mesma vinícola, os dois com ótimo custo benéfico(50 reais o tinto e 70 reais o espumante).




Tinto e Espumante da Casa de Sarmento
Com o amigo Sylvio, apreciador de bons vinhos.















#wine #Vinho #Porco&Vinho #Bairrada #Portugal #Baga #Espumantes #VinhoTinto #Harmonizar


sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Collector's Block Shiraz Cabernet Sauvignon 2016

Collector's Block Shiraz Cabernet Sauvignon 2016

Uvas: Shiraz, Cabernet Sauvignon e Merlot
País: Austrália
Ano: 2016
Álcool: 13,1%
Vinho de cor rubi brilhante. No olfato apresentou frutas maduras e algo de pimenta. Na boca a acidez se sobressai e se destaca negativamente, corpo medio e final de boca curto. 🍷🍷 

#wine #wineofaustralia #shiraz #cabernet #merlot #vinho

terça-feira, 17 de julho de 2018

RUA SAPUCAÍ SEDIA A PRIMEIRA EDIÇÃO MINEIRA DO EVENTO ITINERANTE VINHO DA VILA




RUA SAPUCAÍ SEDIA A PRIMEIRA EDIÇÃO MINEIRA DO EVENTO ITINERANTE 
VINHO DA VILA, COM 200 RÓTULOS BRASILEIROS PARA DEGUSTAÇÃO

FESTA FOI INSPIRADA EM FESTIVAL ITALIANO E TEM O OBJETIVO
DE DIVULGAR VINÍCOLAS PEQUENAS E POUCO CONHECIDAS


Lançado há dois anos na hypada Vila Madalena, em São Paulo, o Vinho na Vila estreia em Belo Horizonte no fim de semana de 17 a 19 de agosto. O palco do evento itinerante será na não menos descolada rua Sapucaí, no bairro Floresta, em frente ao bar Benfeitoria, com direito à via fechada no sábado e no domingo. E os amantes de Malbec, Tannat ou Pinot Noir não vão se decepcionar: a edição mineira terá cerca de 200 rótulos nacionais para degustação.

Direto do Rio Grande do Sul, as vinícolas Luiz Argenta, Fin e Don Giovanni são algumas das presenças já confirmadas. “Levaremos rótulos premiados e ainda pouco conhecidos, para quebrar o tabu sobre vinhos nacionais. E o evento vem, ainda, desmistificar a ideia que vincula o vinho a ambientes requintados e caros. É uma bebida democrática que combina também ao ar livre, com cadeiras de praia e um clima leve e jovem”, comenta a chef Larissa Fin, idealizadora e produtora do Vinho na Vila. Para organizar a festa, ela se inspirou no Vino in Vila, tradicional festival italiano em que o principal objetivo é divulgar pequenos produtores.

O ingresso para o evento, a partir de R$ 50, é uma taça de cristal da Bohemia personalizada, que dá direito a duas horas de degustação, dentro do horário escolhido. Na sequência, o público pode comprar seus rótulos favoritos e curtir o restante da festa, com shows de jazz e blues, apresentações de DJs, palestras gratuitas sobre o universo do vinho e o lançamento do livro “Mulheres com Poder de Inspirar outras Mulheres”.

A experiência inclui ainda contato com os próprios produtores, possibilitando conhecer a história e as particularidades de cada garrafa. Outra atração imperdível será a “Pisa na Uva”, experiência que revive a técnica artesanal de produção da bebida e que promete encantar adultos e crianças. “O espaço Vila do Queijo vai reunir 15 expositores artesanais, com estandes de pães, queijos e embutidos, para harmonizar entre uma taça e outra”, antecipa Larissa.

Desde seu lançamento, em 2016, o Vinho na Vila já passou por São Paulo, Campos do Jordão, Florianópolis e acaba de voltar do Rio de Janeiro, onde foi um sucesso de vendas e de público. As próximas paradas confirmadas para este ano são Curitiba e São Paulo. Em Belo Horizonte, a expectativa da festa é reunir público de 5 mil pessoas, com 1,5 mil ingressos para degustações.


Sobre a idealizadora:

Larissa Fin é chef de cozinha e formada em enogastronomia em Roma, onde viveu por cinco anos. O destaque de sua experiência profissional é a vivência com produção de vinhos nos seguintes países: Brasil, Itália, França, Alemanha, Grécia, Espanha, Estados Unidos, Chile e Argentina. É responsável pelo marketing e expansão Comercial da Vinícola Fin, na região das Missões, no Rio Grande do Sul, empresa de propriedade de sua família.



SERVIÇO:

Vinho na Vila Belo Horizonte 2018

Data: sexta, 17 de agosto, das 13h às 21h; sábado, 18 de agosto, das 11h às 22h; domingo, 19 de agosto, das 11h às 20h

Local: Benfeitoria (rua Sapucaí, 153, Floresta, Belo Horizonte)

Ingressos: de R$ 50 a R$ 80 (valores variam conforme lote e horário)

Compras pelo site: centraldoseventos.com.br/events/show/vinhonavila

Mais informações: vinhonavila.com.br

Redes sociais: facebook.com/vinhonavila / instagram.com/vinhonavila